A cada hora, 132 motoristas ‘furam’ pedágio nas rodovias paulistas

Postado dia 21/9/2017 | Tags:, , , , , , , | 0 comentário

A evasão de pedágio virou rotina nas estradas paulistas. Segundo números de cinco concessionárias responsáveis por rodovias que cortam a região de Campinas, a cada hora, 132 motoristas burlam o pagamento da tarifa de forma ilegal.  Mesmo não sendo divulgado o prejuízo em valores, se considerarmos um preço médio de R$ 7 por pedágio, o valor do rombo chegaria a R$ 4 milhões.

A evasão de pedágio acontece quando o motorista consegue atravessar a cancela da praça de pedágio sem pagar a tarifa. Isso ocorre, na maioria das vezes, porque o motorista acaba “colando” o veículo no carro da frente e passando “de carona” com o primeiro condutor. A técnica é chamada pelas concessionárias de “seguidinha”.

Segundo levantamento feito pela Rota das Bandeiras, a maior parte dos casos ocorre nas cabines de cobrança automática – 92% no caso das praças de pedágio das rodovias concessionadas. Por isso, a concessionária criou um novo sistema de monitoramento para tentar coibir as evasões, chamado “Nevada” (não evada), que consiste na colocação de câmeras nas cabines para identificar a infração.

Outro dado é que em 53% dos casos, quem burla o pedágio são os veículos de grande porte.

Segundo a Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos de Transportes do Estado de São Paulo), foram 573.751 registros de evasão feitos pelas concessionárias Autoban, Rota das Bandeiras, Colinas, Renovias e Rodovias do Tietê. O número é inferior em 18,8% ao primeiro semestre de 2016, quando 707.039 evasões ocorreram. Mesmo com a queda, o número de fraudes ainda é muito alto.

Segurança

Segundo a Artesp, esse tipo de infração está diretamente ligada à segurança do motorista, pois, na maioria das vezes, o ato é cometido por motoristas imprudentes, que acabam desrespeitando essa e outras regras de trânsito.

Segundo Fabiano Adami, gestor de arrecadação da Autoban, ao tentar a chamada “seguidinha”, o motorista prejudica a ele mesmo e aos outros motoristas. “Se ele passar acima dos 40 km/h, coloca, por exemplo, os funcionários que trabalham na praça de pedágio em risco. Essas pessoas circulam, com frequência, pelo local para realizar atendimento. Assim é um grande risco”, afirma.

Outro problema citado é o alto risco de colisão com o carro da frente.

A invasão de pedágio é infração grave, com multa de R$ 195,23 e cinco pontos na CNH.

Fonte: ASCOM


Notícias Relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *