Os exames médicos de motoristas no Brasil precisam ser revistos. Esta é a principal afirmação do comentário do Coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto. No final de novembro um brutal acidente em Recife provocou a morte de três pessoas sendo uma mulher grávida, um menino e sua mãe, além de deixar feridos o pai e mais uma criança. O responsável pelo acidente foi outro motorista de 26 anos que passou o sinal vermelho a 106km/h onde o limite era de 60km/h. O motorista estava alcoolizado e talvez drogado. Já tinha registro de outros acidentes , além de várias internações por dependência química desde a adolescência. Apesar desse histórico, fez o exame médico exigido para motorista sem que o médico especializado em Medicina de Tráfego detectasse qualquer problema. “Motoristas com um histórico desses conseguem tirar a habilitação, assim como caminhoneiros são flagrados nas estradas com sérios problemas de visão, sem nenhum alerta sobre a necessidade de usarem óculos ou lentes.  Ninguém fiscaliza de fato a qualidade desses exames médicos. Parece que temos um cartório controlando esses exames. Isso precisa ser investigado”, afirma Rizzotto. Ouça este e outros comentários do Coordenador do SOS Estradas clicando aqui

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui