Acidente mata adolescente

Postado dia 14/12/2001 | | 0 comentário

Carro invadiu o acostamento da BR-356, em Campos, e atropelou garoto de 13 anos

O estudante Paulo Vinícius da Conceição, 13 anos, morreu atropelado quando conversava com amigos à margem da Rodovia BR-356 (Itaperuna- São João da Barra), na Favela da Aldeia, em Campos, na manhã de ontem. O Pampa MQH 5840, de Muqui (ES), invadiu o acostamento e atingiu o adolescente antes de bater em uma árvore.
Segundo testemunhas, o motorista estaria em alta velocidade e fugiu com o acompanhante que estava no banco do carona. José Ezequiel Gomes Albano Melo, 24 anos, que estava na carroceria, foi lançado fora do carro. Com um corte na cabeça, foi levado para o Hospital Ferreira Machado e passa bem. José disse que prestava serviço para o dono do Pampa, cujo nome alegou não saber.
Moradores do local culparam a retirada de quebra-molas da estrada pelos acidentes que têm acontecido na área da favela. O engenheiro do Departamento Nacional de Estradas e Rodagem (DNER), em Campos, Guilherme Fraga de Freitas, disse que dois redutores de velocidade foram recobertos no local porque a vibração dos carros passando por eles estava abalando a estrutura das casas construídas à margem da estrada. “Os moradores podem fazer um abaixo-assinado e encaminhar ao departamento para que possamos enviar à diretoria, no Rio, e pedir um estudo para a instalação de outros redutores”.
O acidente revoltou a família do estudante e moradores do local. “Pagamos impostos para ver as pessoas que amamos morrerem nas estradas porque o governo retirou os quebra-molas. Eles haviam sido colocados para obrigar os motoristas a reduzir a velocidade neste trecho, que tem casas e escolas”, reclamou o pai do adolescente, Carlos Benício, 33 anos.
Moradora da Favela da Aldeia há 10 anos, Marlúcia Firmino Coutinho, 32, disse que não deixa os filhos brincarem fora de casa porque teme que ocorram acidentes com eles na beira da estrada. “O perigo mora aqui”, afirmou ela.


Notícias Relacionadas


No tags for this post.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *