A redução nas SCs foi de 14,53%, já o aumento nas BRs atingiu 3,5% no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2017

Os acidentes fatais nas 92 rodovias estaduais de Santa Catarina caíram 15,53% no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado. Já nas rodovias federais que cortam o Estado, o número de mortes aumentou 3,5% em comparação com os seis primeiros meses de 2017. Nas BRs, diminuiu apenas o número total de acidentes e de feridos.

Para o patrulheiro da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Adriano Fiamoncini, o aumento de mortes nas BRs e a redução nas SCs é apenas coincidências, embora ele admita que falta efetivo para realizar uma fiscalização forte nas nove rodovias federais no Estado. O capitão da PMRv (Polícia Militar Rodoviária), David Augusto Silveira, informa que todos os índices caíram sensivelmente. No primeiro semestre deste ano ocorreram 136 mortes nas SCs, contra 161 no mesmo período do ano passado.

e acordo com dados da PMRv, neste primeiro semestre 2.382 pessoas ficaram feridas. No ano passado, o número de feridos foi de 2.721, redução de 12,46%. Silveira também ressaltou que o número de acidentes no período diminuiu 12,88%. Foram 7.158 este ano contra 8.224 no mesmo período de 2017.

Para o capitão, as reduções são reflexos das operações integradas entre os 24 postos do Estado que começaram em agosto de 2016. O foco principal, segundo ele, é a fiscalização rigorosa sobre a Lei Seca.

Na SC-401, em Florianópolis, a rodovia estadual mais movimentada do Estado, quatro mortes foram registradas neste primeiro semestre. Em 2017, foram seis mortes.

Com base nos relatórios operacionais, Silveira tem percebido que jovens entre 20 e 30 anos estão deixando o carro em casa e optando por transporte por aplicativos. Além da consciência, o oficial ressalta quatro fatores determinantes para a redução de acidentes: controle de velocidade por radares, blitz rigorosa de embriaguez ao volante, policiamento atento em ultrapassagens perigosas e, sobretudo, uma fiscalização forte em motociclistas.

Rodovias federais

Para Adriano Fiamoncini, falta consciência dos condutores e mais efetivo para trabalhar na fiscalização, além de melhores condições das rodovias federais. As duas BRs mais movimentadas no Estado e, consequentemente, onde ocorrem mais colisões fatais, são a 101 (duplicada) e a 470 (pista simples). Na BR-101, o fluxo diário de veículos, na alta temporada, chega a 130 mil, principalmente nos trechos da Grande Florianópolis, Balneário Camboriú e Joinville.

De acordo com a PRF, nestes seis primeiros meses ocorreram 4.465 acidentes, com saldo de 4.667 feridos e 204 mortos. No mesmo período do ano passado foram 5.150 colisões que deixaram 4.697 pessoas feridas e outras 197 mortas.

Balanço nas rodovias de Santa Catarina

Rodovias estaduais

Primeiro semestre de 2018             

  • Acidentes: 4.069
  • Feridos: 2.382
  • Mortos: 136

Primeiro semestre de 2017             

  • Acidentes: 4.665
  • Feridos: 2.721
  • Mortos: 161

Fonte: PMRv

Rodovias federais

Primeiro semestre de 2018             

  • Acidentes: 4.465
  • Feridos: 4.667
  • Mortos: 204

Primeiro semestre de 2017              

  • Acidentes: 5.150
  • Feridos: 4.697
  • Mortos: 197

Fonte: PRF

Fonte: www.ndonline.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui