ANTT obriga Concer a reduzir preço do pedágio para R$ 10,80

    A tarifa de pedágio cobrada pela Concer terá redução de 12,90% a partir da zero hora de segunda-feira (15). O valor, que atualmente é de R$ 12,40 para veículos leves, passa a ser de R$ 10,80 no trecho administrado pela concessionária, entre o Rio de Janeiro e Juiz de Fora (MG). A deliberação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) teve como justificativa a retirada das verbas de correios (valores que a empresa recebe para emitir cartas de multas), além da não execução de investimentos como a implantação do sistema de wi-fi na rodovia. A decisão é embasada, ainda, em acórdãos do Tribunal de Contas da União, que apontaram irregularidades nas obras da Nova Subida da Serra.

    A deliberação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (11). As outras tarifas também sofreram alterações. Os motociclistas deverão pagar R$ 5,40. Já com relação aos automóveis e caminhonetes com semirreboque com três eixos, o novo preço é de R$ 16,20. Para caminhões com dois  eixos, o valor a ser cobrado a partir de segunda-feira é de R$ 21,60 – mesmo valor válido para automóveis e caminhonetes com reboque de quatro eixos e rodagem simples. Motoristas de caminhões com três eixos deverão pagar R$ 32,40. Para os caminhões de quatro eixos, o novo preço é de R$ 43,20. O custo cobrado para caminhões de cinco eixos passa a ser de R$ 54. Para os veículos de seis eixos, o pedágio será de R$ 64,80.

    “Redução era o mínimo”, diz Hugo Leal. Autor de requerimento que pedia o fim da cobrança ou, pelo menos, a redução na tarifa do pedágio, o deputado Hugo Leal (PSD-RJ) disse que a medida adotada é “o mínimo”.

    – A redução é o mínimo para amenizar o sofrimento que as pessoas vem tendo na subida da serra. É a compensação mínima que poderia ser dada. A redução do preço do pedágio é motivo de comemoração, pois é um reconhecimento da Agência sobre o descumprimento do contrato, mas o nosso maior desejo é a retirada imediata do contrato de concessão, para que a gente possa virar a página e mudar a etapa – disse.

    O deputado acredita que a concessão será extinta.

    – Está nítido. Qualquer cidadão com o mínimo de raciocínio vê o prejuízo diário que a Concer causa para o município. Tenho certeza absoluta que até o fim do ano essa questão da caducidade se encerra, até porque já existem estudos para a nova licitação – disse.

    “A redução é a compensação mínima que poderia ser dada para amenizar o sofrimento que as pessoas estão tendo na subida da Serra” – Deputado Hugo Leal, autor do requerimento na ANTT

    O prefeito Bernardo Rossi comemorou a medida, dizendo que é uma “boa notícia para os petropolitanos”.

    – Essa é uma boa notícia para os petropolitanos, principais prejudicados pelo abandono na estrada. A prefeitura continuará lutando para que o pedágio deixe de ser cobrado, já que a estrada não recebe a manutenção necessária e a paralisação nas obras da nova subida da Serra atrapalham a locomoção, principalmente dos veículos que escoam os produtos da nossa cidade. No entanto, a redução no valor já sinaliza que os órgãos competentes estão avaliando que a concessionária não está cumprindo com as obrigações de garantir uma locomoção segura. Continuaremos cobrando a celeridade no processo que pede a suspensão do direito de concessão e a retomada das obras da nova subida da Serra – destacou o prefeito Bernardo Rossi.

    A concessionária foi procurada pelo Diário, mas não quis comentar sobre essa medida.

    Fonte: www.diariodepetropolis.com.br

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here