A maior preocupação da Polícia Rodoviária Federal é com o tráfego na BR-376, nos 15 quilômetros da Serra do Mar, trecho Curitiba-Garuva, onde se concentra o maior volume de acidentes com mortes. No Natal, a BR-116 (sentido São Paulo) registrou mais acidentes (55), mas nenhuma morte. Contudo, na 376 houve 49 ocorrências e duas mortes.

A PRF revela que na rodovia rumo ao litoral catarinense há constantes acidentes com ônibus e caminhões, pois o percurso é recortado de curvas sinuosas e de pouca visibilidade. O centro de operações registrou um fluxo de 400 veículos por hora ontem, por volta das 21 horas, média considerada baixa, já que a prevista para o feriado é três vezes maior.

São 15 mil quilômetros de rodovias federais que atravessam o estado. A BR-277, no trecho de Paranaguá, também é considerada problemática e registrou 50 acidentes no Natal. As outras rodovias cobertas pela operação Ano Novo são a BR-469 (Foz do Iguaçu-Cataratas), BR-600 (Usina de Itaipu), BR-476 (Adrianópolis) e BR-373 (Ponta Grossa-Guarapuava).

Cerca de 40 pessoas bloquearam ontem, por 10 minutos, o quilômetro 116 da BR-116, em Mandirituba, região metropolitana, em protesto contra os constantes atropelamentos no trecho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui