Caminhoneiros denunciados pela morte de cinco pessoas, em Mamborê, são soltos

Postado dia 17/7/2018 | Tags:, , , , , , , | 0 comentário

Justiça libertou acusados com monitoramento eletrônico. Promotoria disse que as condutas deles foram graves, mas não foram agravadas por um racha

Os quatro caminhoneiros envolvidos no acidente que matou cinco pessoas da mesma família na BR-369, em Mamborê, na região centro-oeste do Paraná, foram soltos na segunda-feira (16).

A determinação ocorreu após o recebimento da denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR) pela Justiça. Os quatro receberam o benefício da liberdade, porém serão monitorados por tornozeleiras eletrônicas e deverão comparecer à Justiça bimestralmente.

Na sexta-feira (13), os cinco caminhoneiros envolvidos no acidente foram denunciados por homicídio doloso com dolo eventual, que é quando não se tem a intenção, mas assume o risco de causar a morte. O quinto homem envolvido no acidente não estava preso.

O acidente ocorreu no dia 2 de julho, no trevo de Mamborê. Uma carreta bateu de frente com um carro onde estavam pai, mãe e três filhos (de 11, 9 e 4 anos) . Os cinco morreram no local da batida. O casal ainda deixou um filho de 13 anos. O adolescente não estava no carro.

Um dia depois do acidente, o delegado Marcelo Trevisan, responsável pelo inquérito, informou que as investigações apontaram que os motoristas estavam disputando um racha e dirigiam acima da velocidade permitida.

No entanto, para o Ministério Público ‘apesar de graves, as condutas praticadas pelos denunciados, não foram agravadas por competição indevida em via pública’. Após essa análise e por entender que eles não oferecem risco à ordem pública, a promotoria pediu a liberdade dos quatro motoristas.

Denúncia

Conforme a denúncia do MP-PR, que segue na mesma linha do indiciamento da Polícia Civil, os cinco caminhoneiros não respeitaram a distância segura entre veículos, realizaram ultrapassagens em trecho de terceira faixa e dirigiram em velocidade incompatível com o trecho da estrada.

Além disso, a promotoria aponta que os denunciados tinham consciência das irregularidades que estavam cometendo. Mesmo entendendo que os denunciados não oferecem risco à sociedade, o MP-PR solicitou a aplicação de medidas cautelares aos cinco motoristas, como a tornozeleira eletrônica, e pediu a suspensão das carteiras dos condutores.

Na decisão de segunda-feira, a Justiça indeferiu o pedido de suspensão do direito de dirigir, mas o Ministério Público informou que vai entrar com um recurso reforçando essa solicitação.

Acidente

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) detalhou que o condutor do caminhão estava ultrapassando em um lugar onde existe terceira faixa, quando invadiu a faixa contrária para não bater em outro caminhão que transitava na mesma direção. Com essa manobra, ele bateu de frente com o carro.

A Polícia Civil detalhou que após o acidente o motorista responsável pela batida informou pelo rádio aos outros três motoristas suspeitos o que ocorreu. Eles voltaram para o local assim que ficaram sabendo da tragédia.

O quinto motorista envolvido se apresentou dias depois à Polícia Civil. Ele prestou depoimento e foi liberado na sequência.

Fonte: www.g1.com.br


Notícias Relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *