CNT aponta que só 7,7% das rodovias no MT estão em condições satisfatórias

Postado dia 19/10/2018 | Tags:, , , , , , , , , , , , , | 0 comentário

A 22ª pesquisa da Confederação Nacional do Transporte apontou que em toda extensão das rodovias avaliadas entre 2017 e 2018 em Mato Grosso, apenas 7,7% (372 quilômetros) foram considerados ótimos para trafegar. Outros 32,8% (1.578 km) em bom estado, 45,2% (2.171 km) regular, 8,4%, (406 km) ruim e 5,9% (283 km) em péssima qualidade. A CNT também fez a classificação das rodovias federais com as estaduais.

Consta no levantamento que 49,9% da extensão das rodovias federais está regular.  Na sequência da avaliação, 36,1% do trecho tem condições insatisfatórias. Outros 9,1% estão ótimas. Por outro lado, no gráfico que mostra as rodovias que são de responsabilidade do governo do Estado, a classificação péssima chegou aos 32,3%. 17,3% das rodovias foram avaliadas com boas condições. Regular 23,5% e ruim 25,5%. Apenas 1,4% está teve ótima classificação.

Na avaliação geral, a malha pavimentada brasileira continua em condições insatisfatórias, ainda que tenha apresentado uma pequena melhora entre 2017 e 2018. De acordo com o levantamento, 57% dos trechos avaliados apresentaram estado geral com classificação regular, ruim ou péssima. Em 2017, o percentual com algum problema foi de 61,8%. No total, a CNT pesquisou 107.161 km, o que corresponde a toda a malha federal pavimentada e aos principais trechos estaduais, também pavimentados.

O estudo é um instrumento de consulta para todos os caminhoneiros autônomos e demais transportadores de todo o país. Os dados podem subsidiar políticas setoriais de transporte, projetos privados, programas governamentais e atividades de ensino e pesquisa para o desenvolvimento do transporte rodoviário de cargas e de passageiros.​

Conforme Só Notícias já informou, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou reajuste na tarifa de pedágio da BR-163, em Mato Grosso, em 2,18%. A medida entrou em vigor hoje. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União de ontem. São acrescidos 10 centavos por eixo e as novas tarifas variam de R$ 3,80 a R$ 7, de acordo com a área de abrangência. Em Sorriso o pedágio passará para R$ 7; Itiquira R$ 4,50; Rondonópolis R$ 5,10; Campo Verde/Santo Antônio do Leverger R$ 4,10; Cuiabá/Santo Antônio do Leverger R$ 4,10; Acorizal/Jangada R$ 5,50; Diamantino R$ 4,60; Nova Mutum R$ 3,80 e Lucas do Rio Verde de R$ 4,90.

O percentual ficou abaixo do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) registrado no último ano, que foi de 4,48%. A definição de reajuste é atribuição do governo federal. O cálculo realizado pela ANTT para revisão tarifária tem como base o índice da inflação do período (IPCA), a inclusão ou exclusão de obrigações a serem cumpridas pela concessionária e o cumprimento do contrato assinado entre o governo federal e a concessionária que administra a rodovia. Com relação ao IPCA, o período considerado para estudo foi de julho de 2017 a julho deste ano.

Fonte: www.sonoticias.com.br



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *