DNIT implementou ações em todas as rodovias de Pernambuco em 2010

Postado dia 28/12/2010 | | 0 comentário

0bras de duplicação, implantação, restauração, manutenção, conservação e sinalização. Esse é o balanço das intervenções em todas as rodovias de Pernambuco realizadas pela Superintendência ao longo de 2010.

Obra emblemática do Governo Federal na Região, a BR 101 está sendo duplicada em Pernambuco numa extensão de 125,3 km, de Goiana até Igarassu e do Cabo até Palmares. A duplicação no Nordeste abrange 335,7 km, desde Natal no Rio Grande do Norte, passando pela Paraíba e Pernambuco. O superintendente, Divaldo Franco, destaca as técnicas modernas utilizadas na obra: “Em todo o empreendimento, o DNIT utiliza as mais modernas tecnologias em engenharia rodoviária, de padrão internacional”, enfatizou. Recentemente foram iniciadas as obras de duplicação no trecho de Palmares até a divisa com Alagoas, numa extensão de 24,7 km.

O empreendimento em Pernambuco está orçado em R$ 1 bilhão. O trecho do Cabo até Palmares, numa extensão de 83,9 km, está em fase de finalização e já há segmentos liberados provisoriamente ao tráfego de veículos. Em alguns pontos, são realizados trabalhos complementares de sinalização. Entre Goiana e Igarassu, a conclusão das obras está prevista para meados do próximo ano. Este trecho apresentou problemas de “solo mole”, o que requer técnicas especiais de drenagem, e também a ocorrência de reservas de Mata Atlântica, daí ter sido afetado o ritmo das obras.

Além da BR-101, em 2010 foi implantado e pavimentado ainda o acesso que liga a BR 232 à Estação Experimental Dr. Lauro Bezerra, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, no município de Serra Talhada, com investimento de R$ 5,1 milhões.

Os Contratos de Restauração e Manutenção Rodoviária (CREMA), somam investimentos de R$ 230 milhões, num período de dois anos. Na etapa desenvolvida este ano, foram feitos trabalhos de recuperação intensiva inicial, recuperação funcional e recuperação do passivo ambiental. Em 2010, o DNIT investiu, por meio do CREMA, o montante de R$ 185 milhões em 2.129 km das principais rodovias de Pernambuco, entre elas as BRs 101, 232, 423, 424, 104, 408, 116, 316 e 428, em todas as regiões do Estado.

Na área operacional, o DNIT de Pernambuco investiu a soma de R$ 1,1 milhão em trabalhos de sinalização horizontal e vertical nas rodovias BR 110, BR 316, BR 424, 101, 408, 423 e 424. Também foram implantadas defensas novas, sobretudo em pistas sinuosas das rodovias, para proporcionar maior segurança aos veículos, seus condutores e passageiros.

Seis pontos de pesagens móveis e um posto de pesagem fixo, nos municípios de Tacaimbó, Pesqueira, Arcoverde, Sertânia e Salgueiro, foram instalados para coibir o transporte de cargas acima dos limites fixados pela legislação. O Programa de Pesagem de Veículos instalado pelo DNIT resulta em benefícios diretos para a conservação das rodovias e segurança dos usuários. Os infratores são passíveis de multa e proibidos de transportar as cargas em excesso.

Convênios

Foram investidos nas obras conveniadas com o Governo do Estado R$ 122 milhões como parte do total de R$ 450 milhões para duplicação das BRs 104 e 408; R$ 185 milhões do total de R$ 230 milhões dos Contratos de Restauração e Manutenção Rodoviária (CREMA), com recursos orçamentários da União em convênio com o Banco Mundial e R$ 97,6 milhões nas obras emergências. A saber: R$ 450 milhões em dinheiro novo para empreendimentos já contratados; R$ 569,9 milhões em convênios com o Governo do Estado para a duplicação das BRs 104 e 408; R$ 185 milhões como parte do total de R$ 230 milhões do Contrato de Restauração e Manutenção Rodoviária (CREMA), de recursos orçamentários da União em convênio com o Banco Mundial; obras emergenciais, R$ 97 milhões.

Fazem parte das obras emergenciais a recuperação do complexo de pontes na BR-101 destruídas pelas chuvas em Pernambuco em Palmares, no valor de R$ 42 milhões, convênios com o Governo do Estado no valor de R$ 50 milhões para recuperação e reconstrução de trechos em rodovias estaduais e R$ 5 milhões destinados à manutenção da PE-60.


Notícias Relacionadas


No tags for this post.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>