Empresa lança plataforma Veloe para uso em pedágios e estacionamentos

Postado dia 19/10/2018 | Tags:, , , , , , , , , , , , , | 0 comentário

A Alelo, empresa especializada em benefícios, incentivos e gestão de despesas corporativas, anunciou nesta quinta-feira, 18, no Digital Ecosystem, evento realizado pela Deloitte em São Paulo, sua mais nova vertical de atuação, a Veloe, uma plataforma completa de Mobilidade que nasce para atuar no mercado de pedágio rodoviário e estacionamento em shopping centers.

Segundo André Turquetto, diretor de Marketing e Produtos da Alelo, (foto) os principais diferenciais da Veloe estão na experiência do consumidor em relação ao uso da tag, uma vez que toda a jornada é digital, desde a aquisição até a gestão e pagamentos, com usabilidade descomplicada e transparência nas informações. Outra vantagem importante é o compartilhamento de saldo, no qual várias tags podem estar associadas à mesma conta. O aplicativo, por exemplo, trará inovações no segmento, como dividir valores com outros usuários. Ele pode ser adquirido no site, na modalidade pós e pré-pago, e a TAG é enviada pelo Correio.

Para consumidores, os planos disponíveis pós pagos e pré-pagos atendem diferentes perfis de clientes, que usam somente na estrada ou também na cidade. Para empresas, os planos são ajustáveis para pequenas e grandes frotas e pode facilitar a gestão de transportes dos colaboradores, uma vez que a empresa pode carregar um valor fixo para ser usado no pagamento do transporte por determinado período, evitando assim a burocracia de ficar coletando recibos para fazer reembolso.

Segundo Izabel Gribel, head da Veloe, a operação já tem presença em todas as rodovias pedagiadas de São Paulo; no Rio de Janeiro até o final do ano e na sequencia Minas Gerais e Mato Grosso, além de toda rodovia relevante no país. “A previsão é que a marca atinja 1,5 milhão de usuários até 2020”, estima.

A executiva explica que nessa primeira fase buscará clientes também fora da carteira de clientes da Alelo ao mesmo tempo incrementar o aperfeiçoamento da plataforma, que em breve deverá receber novos recursos, que ela preferiu não antecipar.

Mas o potencial é significativo, pois a Alelo, que tem entre seus acionistas Banco do Brasil e Bradesco, conta com 8 milhões de usuários e uma rede de 100 mil estabelecimentos comerciais afiliados.

Mobilidade

O tema mobilidade está no radar da Alelo, que recentemente desenvolveu a Pesquisa “Alelo Tendências de Mobilidade da Geração Z”, realizada pelo Instituto Júnior Mackenzie, constatando que os jovens querem uma experiência digital, autônoma, compartilhada e multimodal.

Dentro dessa premissa, criou, além da Veloe,  plataformas como Alelo Mobilidade, baseada no uso multimodal e possibilita que, com um único valor, definido pela empresa, o usuário possa pagar pelo deslocamento diretamente em diversos aplicativos de bicicleta compartilhada, de recarga de bilhete único, de transporte individual como Easy Táxi e Cabify, de carros compartilhados, zona azul e até de transporte aéreo. O cartão também pode ser usado para pagamento das despesas automotivas em geral como postos de combustível, lava-rápidos, manutenções leves e estacionamentos.

Carona Alelo

O aplicativo Carona Alelo, desenvolvido em parceria com a Bynd, cruza a localização dos usuários e possibilita a oferta ou solicitação de carona. É uma ferramenta de caronas para empresas no modelo white label que pode ser customizada pelo cliente, e que tem como objetivo estimular caronas entre os funcionários, reduzindo a quantidade de veículos em circulação e, estimulando a convivência entre colaboradores da mesma organização.

Alelo Carro Compartilhado

Já o serviço de gestão de carros compartilhados da Alelo é voltado para empresas que têm a oportunidade de compartilhar trajetos entre os colaboradores ou possuem uma frota que pode ter seus deslocamentos otimizados. Para as empresas, as vantagens incluem economia com deslocamentos de táxi, redução da ociosidade dos carros, gestão geral da utilização dos veículos com identificação do motorista e multas. E para quem utiliza os carros, os ganhos ficam por conta da facilidade do app, que permite checar a disponibilidade dos carros, reservá-los e utilizá-los.

Antes do lançamento ao mercado, a Alelo testou o carro compartilhado internamente em um projeto piloto, que teve a duração de seis meses. No período, 87 colaboradores rodaram 52.300 quilômetros em dois veículos. O resultado foi uma economia de 41% nos gastos com táxi.

Fonte: http://tiinside.com.br



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *