Reunião para analisar se a EGR poderia assumir a rodovia foi transferida para a próxima segunda-feira

Prevista para ocorrer nesta sexta-feira (20), a reunião que irá avaliar se a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) tem condições de assumir a manutenção da freeway foi transferida para a próxima segunda-feira (23). O motivo do adiamento não foi informado pelo governo federal. O encontro ocorrerá às 11h, em Brasília, e contará com técnicos do governo gaúcho e do Ministério dos Transportes.

Na ocasião, serão avaliados aspectos econômico-financeiros e técnico-operacionais. Também será feita uma avaliação jurídica. Se houver a possibilidade, a EGR ficaria responsável por fazer a administração dos contratos necessários para a realização da manutenção da pista, além da cobrança nas praças de pedágio, até que o governo federal conclua a licitação para a concessão do polo que inclui a freeway, a BR-101 (Torres-Osório), a BR-448 (Sapucaia do Sul-Porto Alegre) e a BR-386 (Canoas-Carazinho).

O contrato de 21 anos entre Triunfo Concepa e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foi concluído no último dia 3. Desde então, a tarifa dos pedágios não é cobrada, os 121 quilômetros do trecho entre Osório e Guaíba não recebe conservação e buracos já podem ser percebidos tanto na freeway quanto na BR-290.

Para manter o trecho conservado, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informa que precisaria de R$ 40 milhões até fevereiro, quando está previsa a conclusão da licitação do trecho para a iniciativa privada. A União ainda não confirmou se este recurso extra será liberado. Sendo assim, a autarquia precisaria usar verba de outras rodovias federais no Rio Grande do Sul para a freeway.

Fonte: www.gauchazh.clicrbs.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui