Licitação pode liberar R$42 bi para melhorias de rodovias no Oeste (SC)

Postado dia 13/11/2017 | Tags:, , , , , , , , , , | 0 comentário

A CNT liberou pesquisa de avaliação das estradas nacionais e Santa Catarina obteve regular na maioria dos quesitos

As estradas brasileiras têm problemas diversos e acabam sempre por precisar de reparos. No Extremo-Oeste de Santa Catarina, a rodovia BR 163 que liga São Miguel do Oeste a Dionísio Cerqueira é considerada ruim ou péssima nos 62 quilômetros do trecho, de acordo com informações divulgadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Para melhorias deste trecho, a BR 163 entrou para o projeto “Avançar”, lançado no Palácio do Planalto em Brasília pelo Deputado Federal Celso Maldaner (PMDB), na última quinta-feira. Um dos objetivos deste projeto é finalizar as obras de recuperação das rodovias que foram paralisadas por motivos de fim de contrato ou falência de empresas. Os R$ 130 bilhões que serão destinados às obras, o “Avançar” terá em caixa R$42,5 bilhões. Com a aprovação da licitação, o financiamento também será destinado para os projetos “Avanças Cidades” e “Avançar Energia”.

Movimentação no Projeto 282

O processo que resultará em liberação da obra da BR 282 trecho que segue de Chapecó a São Miguel do Oeste e o da BR 158, de Maravilha a divisa com o Rio Grande do Sul teve movimentação nos últimos dias. A audiência do processo foi marcada para o próximo dia 28 de novembro.

Pesquisa das rodovias

A Confederação Nacional dos Transportes (CNT) divulgou pesquisa realizada em todas as regiões brasileiras sobre as rodovias. Santa Catarina possui uma extensão de 7.165km pavimentados. Por essas estradas circulam cerca de 4.847.683 veículos.  As estradas SC-150 SC-390 e SC-467, todas no trecho entre o município de Capinzal e a BR-470 não foram incluídas na pesquisa por mudança de nomenclatura no em 2011 pelo Governo do Estado. A extensão total avaliada foi de 3.249 quilômetros.

Os dados apresentando inicialmente são os do total avaliados. De acordo com a pesquisa 353 km foram considerados ótimos para circulação e apenas 137 km foram péssimos. Porém, a quantidade maior é regular, 1.158km de extensão. As estradas catarinenses são controladas pelo setor público e privado. A pesquisa avaliou esses dados também e apresenta 292 km de ótimas condições nas rodovias que tem a extensão concedida e apenas 61 km ótimos na parte pública.

Os quesitos avaliados para chegar aos números foram pavimentação, sinalização, geometria das vias e outros levantamentos, como infra-estruturais de apoio.  Os resultados das estradas catarinenses tiveram em sua maioria regular. A pavimentação obteve ótimo por uma extensão de 1.161 km e apenas 26 km ruim. Sinalização obteve 1.005 km regulares e 607 km ruins.

A geometria da via, ou seja, são coletadas informações relacionadas ao projeto geométrico da rodovia, distancia de visibilidade à velocidade máxima permitida. As rodovias catarinenses obtiveram 867 km avaliados como péssimos e 764 km como ruins.

Fonte: Voz do Oeste


Notícias Relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *