Monitoramento das obras rodoviárias gaúchas é impulsionado pela ação da SAC

Postado dia 1/8/2012 | | 0 comentário

Trinta e seis empreendimentos distribuídos pelas diversas regiões do Estado estão sob vistoria da Superintendência de Análise e Consolidação das Informações – SAC, vinculada à Diretoria de Gestão e Projetos do DAER. Criada em 2010, a SAC teve sua missão redefinida em 2011 para enfocar a realização de ações precursoria junto às obras que estão a cargo da autarquia. Está incluída neste conjunto a construção dos 30 Acessos Municipais que compõem o Grupo II do Plano de Obras Rodoviárias 2012-2014, cujo início ocorre neste 2º semestre de 2012. Em sua totalidade o Plano de Obras prevê investimentos na ordem R$ 2,6 bilhões, englobando Acessos Municipais, Ligações Regionais, Duplicações, Serviços Essenciais e outras Obras em Andamento.

Em reunião realizada na Sala de Gestão, no dia 27/07, foram analisados os apontamentos relativos às 468 BRS 9150 (BR468–Sede Nova com extensão 9,2 km) e VRS – 810 (Ibirapuitã–Nicolau Vergueiro com 11,74 km), ambas Acessos Municipais, cujos relatórios já haviam sido apresentados. Os dados são resultados de visitas técnicas aos locais das obras e visam o check-list do empreendimento, desde o projeto de engenharia até a sua implantação.

Em síntese, a SAC, requisitada pela Diretoria Geral, coleta e analisa informações, dos contratos, dos projetos, das supervisões, das obras, das licenças ambientais, nas diversas áreas do empreendimento rodoviário. Estas ações visam consolidar as informações em forma de Relatório de forma a fornecer subsídios acerca das condições dos empreendimentos. Os dados expostos em Sala de Gestão norteiam a avaliação pelas Diretorias e Superintendências envolvidas, que analisam as condições de cada obra e autorizam ou não a sua execução. “Para que não ocorra impasse no desenrolar dos serviços, levantamentos sobre os trâmites legais são produzidos, de forma a assegurar o avanço das obras e sua conclusão no período estabelecido pelo Plano de Obras”, explica o Diretor Geral do DAER, José Francisco Thormann, responsável pela implementação deste modelo de gestão.

Para o engenheiro Miguel Molina, Superintendente da SAC, a Diretoria Geral inovou ao estruturar uma equipe capacitada para avaliar as diversas fases de execução de seus empreendimentos, já que o objetivo é assegurar sua continuidade, bem como a qualidade dos serviços, e evitar prejuízos decorrentes da paralisação dos trabalhos por razões relacionadas a falta de recursos, licenciamentos, divergências no projeto, entre outras: “O objetivo é identificar com antecedência problemas ou entraves que possam prejudicar o andamento das obras”, afirma Molina.

Saiba mais sobre a Sala de Gestão

A Sala de Gestão é uma metodologia de trabalho adotada pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul e implantada também no DAER para monitorar e avaliar as obras rodoviárias, entre outros programas estratégicos. Através deste sistema, as diversas Diretorias e Superintendências encontram espaço para participação e compartilhamento de informações e tomadas de decisão acerca de situações diversas relacionadas à programas e projetos viabilizados nas diferentes áreas de atuação do órgão.

Participam de forma permanente a Diretoria Geral e sua Assessoria Técnica, a Diretoria de Gestão e Projetos (DGP) e suas Superintendências de Pesquisas Rodoviárias (SPQ) e Estudos e Projetos (SEP) e Análise e Consolidação das Informações (SAC) e a Diretoria de Infraestrutura Rodoviária (DIR). Para cada reunião, também são convocados os setores que têm responsabilidade sobre o assunto em pauta.


Notícias Relacionadas


No tags for this post.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *