Oposição quer ouvir CGU sobre suposto esquema nos Transportes

Postado dia 5/7/2011 | | 0 comentário

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Duarte Nogueira (SP), informou na tarde desta segunda-feira (4) que a legenda pretende ingressar nesta terça (5) com pedido de convocação do ministro-chefe da CGU (Controladoria-Geral da União), Jorge Hage, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

Segundo o tucano, o objetivo é pedir ao ministro que esclareça as medidas tomadas pelo órgão diante do episódio que culminou no afastamento, no último fim de semana, da cúpula do Ministério dos Transportes.

– Nós vamos convocá-lo para que ele informe em que nível estão as apurações e especifique que medidas tomou.

Nogueira disse, ainda, que os tucanos ingressarão também amanhã, às 14 horas, com um pedido de abertura de inquérito na Procuradoria-Geral da República e na Polícia Federal para investigar o episódio.

De acordo com ele, o PSDB estuda, além disso, solicitar ao TCU (Tribunal de Contas da União) uma auditoria especial nos órgãos envolvidos nas denúncias de corrupção.

No fim de semana, reportagem publicada pela revista Veja apontou a existência de um suposto esquema de recebimento de propina no Ministério dos Transportes, que envolveria dirigentes do PR, partido ao qual pertence o chefe da pasta, Alfredo Nascimento.

A operação era baseada na cobrança de 4% de empreiteiras e de 5% das empresas de consultoria que elaboram projetos de obras em rodovias e ferrovias.

Após as denúncias, foram afastados do cargo o diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antônio Pagot, e o chefe de gabinete do Ministério dos Transportes, Mauro Barbosa Silva.

O governo federal manifestou hoje, por meio de nota, sua confiança no ministro dos Transportes e informou que ele será o responsável pelo processo de apuração das denúncias. A oposição comunicou, também hoje, que irá solicitar a convocação do ministro no Senado.


Notícias Relacionadas


No tags for this post.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *