Rodovias. Praça instalada no Rincão do Cascalho teve uma receita total de R$ 27,4 milhões no ano passado

Puxada por um aumento de 34,61% de tarifa que entrou em vigor em 2 de outubro do ano passado, a arrecadação do pedágio no Rincão do Cascalho, em Portão, bateu recorde em 2017. A receita da praça chegou a R$ 27.455.649,89 — o maior valor desde 2013, ocasião em que o governo estadual passou a publicar os dados no site da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

Segundo a autarquia, no ano passado, as despesas chegaram a R$ 24.593.924,87, ou seja, sobraram R$ 2.861.725,02 — dinheiro que fica depositado em uma conta bancária específica da praça de Portão, sem possibilidade de remanejamento para o caixa único do Estado. É dali que a administração estadual tira dinheiro para tapar os buracos, roçar as margens, desentupir os bueiros e repor a sinalização, além de manter as despesas de operação do pedágio, onde uma empresa terceirizada cuida da arrecadação. O saldo dessa conta é de R$ 20,8 milhões, segundo a EGR.

Desde que implementada, em 1994, pelo governo Alceu Collares, a praça de Portão é a fonte de recursos para duplicação e manutenção de duas rodovias: toda a extensão da ERS-240, que inicia no viaduto da Scharlau, na BR-116, em São Leopoldo, e termina em Montenegro, no trevo da BR-470 e rua Buarque de Macedo; e o trecho da ERS-122 entre o pedágio de Portão e o viaduto de acesso a São Vendelino, na Serra.

Desde 6 de dezembro do ano passado, o pedágio do Rincão do Cascalho teve acrescentado mais um segmento de rodovia em sua área de circunscrição: os sete primeiros quilômetros da RSC-287, que ficam em Montenegro, iniciando no trevo da BR-470 e rua Buarque de Macedo (Posto Comauto) e terminando na interseção com a ERS-411, no acesso à localidade de Costa da Serra, junto ao antigo Frigonal. De lá para cá, a EGR, que assumiu no lugar do Daer, fez alguns tapa-buracos e limpezas iniciais. Contudo, o projeto é construir uma nova camada de asfalto e, além disso, vias laterais e diversas rotatórias para tornar mais segura a travessia de pedestres e veículos.

Receitas
R$ 27,4 milhões em 2017
R$ 24,1 milhões em 2016
R$ 22,9 milhões em 2015
R$ 23,7 milhões em 2014
R$ 20,1 milhões em 2013

Receitas mês a mês, em 2017
Janeiro – R$ 2.164.364,51
Fevereiro – R$ 1.612.316,87
Março – R$ 2.450.701,08
Abril – R$ 2.053.769,82
Maio – R$ 2.166.156,57
Junho – R$ 2.302.186,77
Julho – R$ 2.290.767,12
Agosto – R$ 2.119.800,66
Setembro – R$ 2.247.577,77
Outubro – R$ 2.552.166,34*
Novembro – R$ 2.707.590,87
Dezembro – R$ 2.788.251,51
Total R$ 27.455.649,89

* Observação: a tarifa subiu 34,61% em outubro

Fonte: Jornal Ibia

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui