A Polícia Rodoviária Estadual recebeu a primeira viatura com “estação de trabalho” computadorizada acoplada ao painel do veículo, semelhante à usada pela polícia de Nova York. A viatura entrará em operação esta semana, na região de Londrina. Nos próximos 90 dias mais quinze unidades serão entregues à PRE para atender a todas as regiões do Estado.

O equipamento, com tela touch screen (toque na tela) e teclado, foi agregado ao computador portátil que já está sendo usado pela corporação há cerca de um ano. O sistema permite levantar os dados do carro e do motorista e fazer autos de infração online.

“É um avanço técnico que proporciona mais segurança não só para a população, mas também para o policial”, disse o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. O sistema foi desenvolvido em conjunto com a Secretaria de Segurança. “São novas ferramentas para facilitar o trabalho policial”, acrescentou o secretário. Segundo ele, nos próximos dois anos, mais de 150 veículos serão equipados com as estações de trabalho online.

A Polícia Rodoviária do Paraná é a primeira força pública do Brasil e da América Latina a utilizar esse tipo de equipamento. A plataforma do serviço foi desenvolvida pela Celepar (Companhia de Informática do Paraná), que fez os programas e aplicativos necessários para a entrada do sistema em operação, em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

FISCALIZAÇÃO – O capitão do Batalhão da Polícia Rodoviária, Scheldon Keller Vortolin, fez um balanço da implantação da tecnologia portátil de fiscalização por computador. Usado desde o final do ano passado, segundo ele, o sistema trouxe um “saldo positivo” para a polícia rodoviária. “Os dados chegam mais rápido e com riqueza de informações, inclusive fotografias”, explicou.

Graças à fiscalização online, segundo Vortolin, houve redução de 8% no número de erros no preenchimento de autos de infração e também aumento de 5% no número de laudos lavrados pela polícia. Agora, com a tecnologia embarcada, que dispõe de tela maior e teclado, a eficiência do sistema será potencializada, segundo ele. No futuro próximo, o policial terá, além do computador portátil, que permite maior mobilidade, um “escritório embarcado”. O aperfeiçoamento do sistema é resultado de dois anos de pesquisa.

Antes da utilização de tecnologia por internet, os agentes tinham que fazer a pesquisa por telefone e preencher multas manualmente. Agora tudo é feito pelo computador, com mais agilidade e economia de papel. O registro do boletim do acidente ou da ocorrência é feito online. Com o serviço informatizado, o tempo de abordagem caiu de 20 para cinco minutos. Os policiais em campo têm acesso à internet móvel e podem realizar levantamentos sobre infrações e furtos de veículos. O equipamento funciona com GPS, conexão Wi-Fi e Wireless 3G.

Além do secretário, esteve presente no lançamento do “escritório embarcado”, o comandante do BPRv, coronel João Vieira

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui