As chuvas têm causado estragos nas rodovias da região. O maior registro da Polícia Rodoviária ocorreu no último domingo, 11, quando uma ponte na BR-265, próximo a Nazareno, cedeu e interditou totalmente o tráfego na rodovia.

Em nota divulgada pela assessoria de Comunicação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), as intensas chuvas, provocaram a cheia do Ribeirão Casa Nova e tal questão levou ao colapso a ponte de aproximadamente 12m, cuja estrutura encontrava-se íntegra até o ocorrido. Ainda de acordo com as informações da assessoria, foram mobilizadas equipes para sinalizar o trecho intermediário e estão sendo realizados estudos para a construção de um desvio provisório e a reconstrução da ponte. Outro ponto é a avaliação da necessidade de Decretação de Emergência, de forma a agilizar a contratação de serviços.

No princípio da semana, outra interdição, porém de meia pista na BR-494 km 166, a dez quilômetros depois do trevo de Ritápolis, sentido para São Tiago, o que gerou novo alerta. Segundo o 2º Pelotão da Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito, os motoristas precisam de muita atenção para trafegar no local. “Essa rodovia é uma das principais rotas alternativas para os condutores que não podem mais passar pela BR-265. O fluxo de veículo aumentou muito nesse local, e o trecho que desmoronou está apenas com meia pista. Sinalizamos a via, mas é preciso muita atenção”, disse um dos integrantes do pelotão, soldado Melo.

Quando questionado se o desmoronamento tinha ligação com o aumento do número de carros transitando no local, o PM afirmou não acreditar ser esse o motivo. “O fluxo pode ter ajudado no desmoronamento, mas, para mim, a chuva foi realmente o causador”.

Segundo o técnico do DNIT e um dos responsáveis em acompanhar a recuperação do trecho, Márcio Carvalho, o departamento já está ciente do problema na BR-494 e já está mobilizando a empresa que fará a recomposição do trecho. “Estamos cientes do problema e pretendemos iniciar as obras na próxima semana, mas dependemos do clima. Enquanto estiver chovendo, ainda terá movimento de terra e não tem como trabalhar. Mas pela meteorologia, até quarta-feira o clima irá modificar”.

O clima também será determinante para começar as obras do desvio da ponte na BR-265. “Vamos fazer uma pista pela direita para liberar o tráfego dos veículos no local, mas dependemos do tempo. Nossa previsão é iniciar a obra já na próxima segunda-feira, 19, e terminar o desvio em 30 dias. Estamos trabalhando dia e noite para resolver o problema, mas tudo vai depender da chuva”, afirma Carvalho.

Desvio

É recomendado aos motoristas que estejam em Lavras e tenham como destino o outro extremo da região, como as cidades de São João e Barbacena, que façam o desvio pela Fernão Dias, entrando na BR-381 próximo ao trevo de Oliveira, onde terá o acesso a BR-494, passando por Morro do Ferro, São Tiago e Ritápolis. Se a viagem for entre Lavras e São João del-Rei o percurso de aproximadamente 100km, totalizará com o desvio, cerca de 190Km.

Outra opção

Para os veículos pequenos, com menos de 10 toneladas, existe uma rota alternativa em uma estrada de chão sentido à comunidade de Palmital. No caminho, os carros saem da BR-265 e entram na estrada de terra pela MG-332, sentido Nazareno. São 15 quilômetros até retornar à BR-265.

Porém, há um grande fluxo de veículos e o desrespeito de alguns caminhões que transitam no local com o peso acima do permitido. “Com isso, uma ponte de 3,5 metros que tem no percurso estava cedendo, mas na quarta-feira a reforçamos com dez trilhos de linha ferroviária que dará sustentação para suportar o fluxo”, afirma o técnico do DNIT. Ele destaca também que nessa estrada o DNIT alargou alguns trechos para facilitar o fluxo e que estão contando com o apoio das polícias rodoviárias de Lavras e São João del-Rei para fiscalizar e evitar o fluxo de veículo muito pesado no local.

Ônibus Interestadual

De acordo com informações de uma das funcionárias da Viação São Cristóvão, Ivone dos Anjos Morais, foi tomada pela empresa uma medida provisória. “A iniciativa foi a construção de uma ponte provisória de madeira para o trajeto dos passageiros, que ao saírem de ônibus da cidade de Lavras e chegarem ao local do desabamento, se deslocam até o outro lado do trecho pela ‘pinguela’ e embarcam em um outro ônibus com destino à São João, e vice-versa”, conclui.

Manifestação

Na manhã, da quarta-feira, 14, os organizadores do movimento Somos Todos Vítimas da BR 265, realizaram uma manifestação reivindicando dos órgãos competentes, a agilidade na construção do acesso provisório à rodovia. De acordo com a líder do movimento, Kelly Torres, a mobilização contou com a participação de representantes políticos das cidades de Itutinga e Nazareno. “O que a gente tem buscado agora nesses últimos dias é sensibilizar as autoridades políticas da região, os empresários e toda a comunidade, sobre a necessidade de reestruturação rápida da ponte. A gente teria aí uma promessa de dez dias em que ficaria pronta a ponte provisória, e segundo o DNIT seria só para atender os carros, e agora já estamos com uma previsão de 20 dias. Estamos começando a ficar realmente preocupados com a situação, porque o transtorno para os usuários está muito grande”, conclui. O grupo reivindica juntamente a duplicação da rodovia.

Fonte: Gazeta Sao Joao del Rei

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui