Pesquisa da Confederação Nacional de Transportes (CNT) apontou a região Norte do País como a pior no quesito estradas em todo o Brasil. O Amazonas teve o segundo pior desempenho nacional, com 77,1% de índices em rodovias considerados “ruins” ou “péssimos”. A extensão pesquisada na Região Norte foi de 9.301 km, entre os quais apenas 1.479 km foram considerados “ótimos” ou “bons”.

Segundo o estudo da CNT, entre as rodovias federais em destaque como as com pior situação aparece a BR-174, que liga Manaus ao Estado de Roraima. Para avaliar as estradas pelo país, foram estudados aspectos como geometria da via, pavimentação e sinalização. O resultado da avaliação do estado geral dos trechos rodoviários é formado pela média das notas recebidas nas avaliações das três características.

A Região Norte, com 16.715 km de rodovias – o que corresponde a apenas 9% das rodovias federais e estaduais pavimentadas do país – foi considerada a região com o maior percentual de trechos classificados como “regulares”, “ruins” ou “péssimos” (84,1%). Somente entre as classificadas como “péssimas” estão 22% das rodovias da região – também o maior percentual entre as grandes regiões.

Além da BR-174, a CNT avaliou como ruim ou péssima também as rodovias BR-210, em Roraima; e BR-153, BR-163 e BR-222 , no Pará. Já entre as rodovias estaduais, a PA-287 tem condições bastante precárias, de acordo com o levantamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui