Uso correto da sinalização ao parar no acostamento evita acidentes

Postado dia 24/11/2017 | Tags:, , , , , , , , | 0 comentário

Durante a viagem é possível que o motorista precise fazer uma parada emergencial no acostamento da rodovia. Imprevistos como falha mecânica ou pane seca podem acontecer no trajeto e o condutor deve realizar a parada com segurança no acostamento. A CART – Concessionária Auto Raposo Tavares reúne dicas e precauções que, uma vez adotadas, evitam acidentes e garantem a integridade do condutor, demais passageiros e outros usuários na rodovia.

Sinalizar adequadamente para garantir a segurança

Toda atenção é exigida na hora de sair da faixa de rolamento para o acostamento. É importante seguir pela faixa da direita e reduzir a velocidade gradativamente, jamais sair bruscamente da pista. Algumas rodovias, por conterem desnível entre pista e acostamento oferecem risco de perda do controle de direção do veículo se a manobra ocorrer em alta velocidade.

Outra atitude que faz toda a diferença para a segurança do motorista e demais ocupantes é sair do veículo parado. Na rodovia existe o risco de o automóvel ser atingido por outros. A dica é ficar no veículo somente se houver necessidade, mas sempre com o cinto de segurança afivelado. Ao descer do automóvel, nunca dar as costas para o fluxo de veículos, nem ficar entre o carro e a pista.

A atitude do motorista que quer escapar do trânsito intenso pelo acostamento, além de perigosa, pode pesar no bolso. Em 2014, a Lei nº 12.971, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9.503/97) tornou mais rígida a punição para a infração, considerada gravíssima e prevista no Artigo 202, com multa de R$ 957,70 – o equivalente a cinco vezes o valor da infração – e perda de sete pontos na CNH – Carteira Nacional de Habilitação.

“O motorista deve atentar-se de que o uso do acostamento deve ser feito apenas em caso onde realmente é necessário e que os cuidados para evitar qualquer tipo de acidente devem ser tomados nesta situação. Utilizar a sinalização e respeitar as normas de trânsito garantem um trajeto seguro para o condutor, passageiros e demais usuários da rodovia”, alerta o engenheiro de saúde e segurança da CART, Nivaldo Bautz.

Como agir

O carro parou ou pneu estourou? O primeiro passo é manter a calma e acionar o pisca-alerta para avisar os outros motoristas de que algo está fora da normalidade. Depois, parar no acostamento ainda com o pisca funcionando e sair do veículo.

Em seguida é preciso sinalizar com o triângulo para que os outros condutores se antecipem e redobrem a atenção nas proximidades. Segundo a Resolução nº 36/1998 do CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito, o condutor deve acionar as luzes de advertência e colocar o triângulo de sinalização ou equipamento similar à distância mínima de 30 metros da parte traseira do veículo.

Evite parar no acostamento por qualquer motivo. Deixe para usar o celular, consultar mapas ou pegar algum objeto no porta-malas em um local seguro, como nas 12 bases do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário) ao longo do Corredor CART, postos de combustíveis ou postos policiais. Programar a viagem e realizar paradas de descanso é fundamental para um deslocamento seguro.

Cuidado ao retornar à pista

Ao ingressar de volta a faixa de rolamento é preciso que o motorista observe as condições do trecho, sinalize a saída, e entre na pista em velocidade compatível, evitando o risco de acidentes. É preciso que seja mantida uma distância segura entre o carro e o veículo de trás.

Outra dica importante é utilizar as faixas de aceleração e desaceleração – conjunto de faixas no solo com pequenas alterações na largura. Essas são as faixas zebradas, que dão espaço suficiente para acelerar e desacelerar em uma rodovia, deixando os veículos em velocidades compatíveis e o tráfego sem interferências.

Fonte: Cart


Notícias Relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *