A promessa feita pelo governo do Estado há duas semanas de que as obra de conclusão da Via Expressa Sul, em Florianópolis, seriam reiniciadas no prazo de 15 dias ainda não foi cumprida. No dia 24 de março, o governador Luiz Henrique da Silveira e o secretário de Infra-estrutura do Estado, Edinho Bez, estiveram no Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e garantiram ao presidente do órgão, Marcus Barroso Barros, que entregariam o documento que faltava para liberação das obras na Capital nesse prazo. Contudo, os dois retornaram à Brasília ontem e não entregaram a memória de cálculo ao Ibama.

Segundo Bez, o instituto Figueiredo Ferraz e a Universidade de São Paulo (USPA), encarregados de elaborar o documento, não o entregaram ao governo do Estado ainda. “Eles pediram mais alguns dias e acredito que até quarta-feira da semana que vem eles devem nos encaminhar a memória de cálculo, salientou. Contudo, pelos cálculos do próprio secretário, mesmo que o documento seja entregue nesse prazo, as obras não reiniciam antes de mais 15 dias. A nova promessa leva em conta a análise da memória de cálculo em dois dias pelo Ibama e outros cinco dias para que as empreiteiras recomecem a obra.

LHS também foi à secretaria de Defesa Civil Nacional e pediu que as vítimas das intempéries do Estado sejam atendidas com mais rapidez. Mas, como nenhum município entregou os planos de trabalho ao ministério da Integração Nacional, nenhum recurso pode ser liberado. As primeiras liberações verbas para ajudar os atingidos pelo Ciclone Catarina ou pela estiagem que castiga o Estado não devem sair antes dos próximos 30 dias, por conta da burocracia a ser vencida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui