Magistrados, promotores de justiça, representantes do Instituto Médico Legal (IML), polícia rodoviária federal, polícia civil e polícia de trânsito e os novos delegados da polícia civil, estiveram reunidos na tarde de ontem (25), no 1ª Tribunal do Júri de Porto Velho, localizado no fórum criminal, para debateram a nova Lei de Trânsito que prevê tolerância zero para o consumo de álcool entre os motoristas. Durante quase duas horas, os participantes avaliaram a nova lei e trocaram experiências.

Segundo o juiz Daniel Lagos, que convocou a reunião, a troca de experiências e informações é de extrema valia para que a mesma seja cumprida a risca. “Pudemos discutir a melhor forma de trazer todas as provas para os autos e acreditamos que os trabalhos vão fluir da melhor maneira de agora em diante”.

Desde a implantação da nova lei, o consumo de qualquer quantidade de bebidas alcoólicas por condutores de veículos está proibido. Antes, era permitida a ingestão de até 6 decigramas de álcool por litro de sangue (o equivalente a dois copos de cerveja). Quem insistir em dirigir após o consumo de álcool pode pagar multa de R$ 955,00 e perder a carteira de motorista por 12 meses.