Quadrilha domina motorista na rodovia e leva carga de produtos da Nestlé. Prejuízo é de R$ 65 mil e o caminhão foi abandonado vazio

Seis homens armados de revólveres, pistolas e espingardas calibre 12 assaltaram na noite de terça-feira, uma carreta carregada de produtos da empresa Nestlé. O prejuízo foi de R$ 65,3 mil. A carga estava sendo transportada pela empresa Belmok, do Estado do Espírito Santo. O assalto aconteceu por volta das 19h30, no Km 12 da BR-101, no trecho conhecido como “Ladeira de Pitanga”, próximo a Mamanguape.

O motorista da carreta, Carlos Adriano Nunes,natural do Espírito Santo, contou na delegacia de Mamanguape que saiu com a carga da cidade Cordeirópolis, em São Paulo, com destino a Mossoró, no Rio Grande do Norte. Quando subia lentamente a ladeira de Pintaga, ele foi surpreendido por seis homens que estavam em uma caminhonete. Pelo fato da carreta trafegar devagar devido a ladeira,os bandidos se aproximaram e não tiveram a menor dificuldade para abordar o motorista, que foi surpreendido com as armas apontadas para a cabeça.

Cinco dos assaltantes entraram na carreta e um deles assumiu o volante. Poucos minutos depois, os marginais pegaram uma estrada de barro em direção a um canavial.O motorista foi mantido como refém por dois bandidos, enquanto que os outros seguiram com a carga.

Contatos pelo celular

Por volta das 2 horas da madrugada,os assaltantes que ficaram com Carlos Adriano foram avisados pelo celular de um comparsa que podiam liberar o motorista, pois o plano já tinha dado certo.

Os dois assaltantes mandaram que o motorista Carlos Adria-no Nunes permanecesse dentro do canavial por mais meia-hora para depois sair.

Depois que os bandidos fugiram Carlos Adriano caminhou até a rodovia e chegou até o Posto de Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal de Mamanguape, onde relatou o que tinha acontecido. Mesmo antes da liberação de Carlos Adriano, um motorista que trafegava pela rodovia percebeu a carreta abandonada às margens da BR e avisou aos patrulheiros. Uma equipe foi até o local e encontrou o veículo vazio.

As polícias Rodoviária Federal, Civil e Militar de Mamanguape continuaram com as buscas mas até ontem, nenhum dos marginais havia sido preso e nem a carga roubada tinha sido localizada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui