Noventa e seis quilômetros da BR-267, referentes ao trecho que liga Juiz de Fora a Leopoldina, foram incluídos no Programa de Estadualização de Rodovias Federais e serão beneficiados com recursos do Banco Mundial para obras de restauração. Apesar da boa notícia, quem for viajar pela estrada, neste final de ano ainda vai ter que enfrentar trechos esburacados e perigosos, porque não há data para as obras.
No entanto, informação do gabinete do secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Marco Antônio Marques de Oliveira, garante já ter sido dado o aval do Ministério dos Transportes, em Brasília. Ao todo, 571,2 quilômetros de estradas no estado serão beneficiados com o repasse de US$ 115 milhões (R$ 226,8 milhões). Na região de Juiz de Fora, outro ponto da BR-267 também foi incluído no processo, sendo favorecidos pelas reformas 20,4 quilômetros de pista na altura de Aiuruoca.
Como a verba foi obtida junto ao Governo federal, caberá ao Estado a contrapartida da mão-de-obra. O início dos trabalhos, todavia, vai depender da licitação da empresa responsável pelo andamento do projeto, cujo processo estaria em fase de avaliação. Diante disso, a assessoria de comunicação da secretaria informou não haver, ainda, uma data definida para início da restauração. Entretanto, o setor adiantou que deverão ser priorizadas reforma do pavimento da estrada, reestruturação de acostamento, construção de uma terceira pista em pontos críticos e considerados de serra e melhoria da sinalização.
A precariedade da BR-267, conhecida como “rodovia da morte”, e os constantes acidentes já mobilizaram prefeitos de cidades próximas à estrada ou margeadas por ela. A última manifestação incluiu o envio de um documento dos chefes do Executivo para o secretário Marco Antônio Marques de Oliveira, cobrando providências para a região. Para o prefeito de Bicas e um dos coordenadores do movimento, Antônio Carlos Barreto (PL), o ideal seria a duplicação da rodovia. Entretanto, se as obras previstas forem realmente implementadas já haverá avanço. “Há cerca de 15 dias, fizeram operação tapa-buraco no trecho entre Bicas e Juiz de Fora. No entanto, com as chuvas, o asfalto já está se soltando. Isto só vem reforçar a necessidade de se reestruturar a pavimentação como um todo. Não dá mais para ficar fazendo remendos.”
A expectativa do prefeito é de que haja maior resolutividade dos transtornos referentes à estrada, com a estadualização do trecho, já que as questões referentes à via passarão a ser discutidas no âmbito estadual. De acordo com Barreto, até mesmo as discussões sobre a restauração poderão ser acompanhadas mais de perto. “A estrada está em péssimas condições. Um dos pontos mais castigados é, exatamente, entre Bicas e Juiz de Fora. O aumento do número de caminhões trafegando contribuiu consideravelmente para um desgaste ainda mais acelerado da pista.”
Acessos precários exigem atenção
O período de chuvas vem colaborando para expor a precariedade dos vários acessos a Juiz de Fora. Somado a isto, o aumento do tráfego de veículos, nesta época de festas, já serviu para colocar as polícias rodoviárias Estadual e Federal em situação de alerta. Na batalha contra a redução de mortos e feridos, falta de respeito à sinalização, imprudência de motoristas e más condições das pistas, as corporações já estão colocando em prática operações educativas-preventivas.
Na avaliação do sargento Prudente José de Almeida Assis, da 4ª Companhia de Polícia Militar Rodoviária, o cuidado deve ser redobrado na MG-353, principalmente entre os municípios de Rio Novo e Goianá, onde está sendo construído o aeroporto regional. Como as obras de terraplanagem estão sendo feitas nos dois lados da pista, a transposição de caminhões sobre a via vem deixando terra sobre o asfalto. A camada fina de sujeira deixa o trecho escorregadio, principalmente em dias de chuva.
Em função do risco, o local teve a sinalização reforçada e o limite de velocidade limitado em até 40km/h. Além disso, funcionários da empresa responsável pelo trabalho estariam fazendo a sinalização quando há a necessidade de passagem das máquinas sobre a rodovia. De acordo com sargento Prudente, o fato de a estrada ser em pista simples, antiga e com muitas curvas facilita as derrapagens e saídas de pista, principalmente em trechos sinuosos.
“Até o momento, o tráfego está normal, entretanto deve haver um aumento em torno de 60% a partir de sexta-feira (hoje).” Por esta razão, a companhia manterá a Operação Natalina, iniciada no último dia 30, até as 7h do dia 5 de janeiro. Um total de 136 homens e 27 viaturas estarão envolvidos nas atividades e também em blitz, distribuídas nas regiões de Juiz de Fora, Ubá, Barbacena, São João Del Rei e Dona Euzébia.
Alerta
Já a Polícia Rodoviária Federal alerta para o estado de conservação das BR-267, sentido Bom Jardim, e BR-040, na direção de Conselheiro Lafaiete. Na 267, os principais problemas estão sendo constatados na altura do km 158, próximo a Lima Duarte, onde a pista apresenta muitas curvas, acostamento precário e excesso de buracos, em função do tráfego pesado. Já na 040, o alerta fica para o trecho próximo a Barbacena, devido às obras paralisadas de duplicação da rodovia, e na altura da Serra da Mantiqueira.
“Aqui temos pista escorregadia, neblina, buracos, excesso de caminhões e muitas curvas também. Para os veículos pesados, é indispensável trafegar pelo local engrenado. Do contrário, se o freio acabar, o motorista não consegue segurar o caminhão”, alertou o chefe do Policiamento Rodoviário, inspetor Wanderlei Jarbas. Na tentativa de controlar o tráfego, 38 policiais e 14 viaturas estarão direcionados para a Operação Férias, que se inicia neste final de semana e segue até o fim de janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui