Secretário de Transportes de águas Lindas, Rone Barbosa, garante que a falta de iluminação e de acostamento no local são as principais causas dos acidentes

O acidente com o ônibus da viação Santo Antônio que matou duas pessoas e deixou 53 pessoas feridas, é motivo de mais preocupação do secretário de Transportes do município, Rone Barbosa, já que, segundo ele, no local ocorre um acidente por dia.

Barbosa atribui o elevado número de ocorrências ao grande fluxo de veículos, à ausência de acostamento, bem como à falta de iluminação no trecho da rodovia e garante que este é um dos trechos mais perigosos das vias que dão acesso ao Distrito Federal.

Foi neste mesmo local que, em 2003, quatorze pessoas morreram em um acidente envolvendo um ônibus e dois carros.

A Assessoria de Comunicação do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) afirma que a estrada está em boas condições e que existe um redutor de velocidade perto do local do acidente. Segundo o Dnit, o trecho, de 16 quilômetros, que passa pela divisa do DF e Goiás está em obras de duplicação, em um nível abaixo da pista atual.

Ontem pela manhã, estiveram no local, acompanhando a operação- resgate, representantes da Agência Nacional dos Transportes (ANTT), da Polícia Rodoviária e do Corpo de Bombeiros. A perícia já foi feita. As causas do acidente estão sendo investigadas e o laudo só será divulgado em 15 dias.

Se houver irregularidade a empresa pode ser penalizada. A ANTT também enviou fiscais para acompanhar o atendimento prestado às vítimas. A Polícia Civil de Goiás está investigado o caso. Duas pessoas já foram ouvidas. O delegado já descarta a hipótese de alta velocidade.

O acidente aconteceu por volta das 21hs, perto da Barragem de Santo Antônio do Descoberto, quando o ônibus da Viação Santo Antônio, de placa LBZ-8418, que saiu da Rodoviária do Plano Piloto com destino a Águas Lindas, caiu de uma altura de aproximadamente 30 metros.

Maria Francisca e Manuel Antônio Celestino, não sobreviveram ao acidente. O motorista, Enoque Pereira da Silva, continua internado.