O Ceará, segundo levantamento do Guia Quatro Rodas, tem um dos dez piores trechos do País de rodovia federal

Iguatu – As pesadas chuvas que banharam o Ceará no período de fevereiro a maio deste ano deixaram diversos trechos das rodovias estaduais e federais estragados praticamente em todas as regiões do Estado. Os motoristas devem ficar atentos, especialmente a partir de julho, quando começa o período de férias e as viagens se intensificam. Além dos trechos já crônicos, danificados há vários anos, surgiram novos buracos que podem provocar acidentes com motoristas e passageiros e danos aos veículos.

As férias escolares estão se aproximando e quem pensa em pegar a estrada, precisa ter atenção redobrada. O Ceará, segundo levantamento do Guia Quatro Rodas, tem um dos dez piores trechos de rodovia federal danificada do Brasil. São 84 quilômetros entre a cidade de Tauá e a divisa com o Piauí, na BR-020. É uma extensão muito precária e histórica. São verdadeiras crateras que tiram a paciência dos motoristas, exigem malabarismo e cuidado redobrado ao volante.

“Boca de pilão”

As rodovias estaduais também sofreram muito com a quadra invernosa. Aquelas mais antigas, que já foram remendadas várias vezes, voltaram a apresentar sucessivos buracos. O asfalto soltou-se próximo ao acostamento e no meio há os conhecidos buracos “boca de pilão”, que estoura pneu e amassa a roda.

Na região Centro-Sul, o acesso à cidade de Quixelô pela CE-154, a partir do entroncamento com a CE-060, também está estragado em decorrência do excesso de chuva, que contribuiu para danificar ainda mais a rodovia que já estava com o asfalto velho e remendado. O governador Cid Gomes, por ocasião da realização do Governo Itinerante naquela cidade, percorreu a estrada e viu os inúmeros buracos. “A rodovia está muito danificada e precisa ser recuperada dentro de um programa que estamos preparando para todo o Ceará”, disse, na ocasião da vista feita na região Centro-Sul.

Outro trecho estragado é o da rodovia CE-284, a partir do entroncamento com a CE-060, na localidade de Umarizeiras, até a cidade de Cedro. São 30km de estrada esburacada, com a vegetação invadindo o acostamento. Operários trabalham atualmente no roço. O acesso à cidade de Orós, na CE-153, também apresenta vários buracos. “É preciso uma restauração”, diz o empresário e vereador, José Omar Landim. “A tendência são os buracos aumentarem”, prevê ele.

Apesar de ter sido reconstruído há três anos, o trecho de 35km da BR-230 entre as cidades de Várzea Alegre e Farias Brito, apresenta muitos buracos isolados. Os motoristas precisam trafegar com cuidado. “Há buracos no acostamento e no meio da pista”, observa o motorista de topique, Francisco Oliveira. “Essa rodovia estava boa, mas não suportou o inverno”. Na rodovia CE-282, que liga a cidade de Iguatu a Icó, o asfalto está danificado em vários pontos. O segmento mais crítico fica situado entre o distrito de José de Alencar e a localidade de Chapadinha.

Os contratos para conservação das rodovias estaduais que estão esburacadas foram assinados, na última terça-feira, no Departamento de Edificações e Rodovias (DER). No total, serão investidos R$ 20 milhões em serviço de tapa-buracos, sinalização e roço. “As obras vão seguir um cronograma mensal e devem ser concluídas em seis meses”, explicou o superintendente do DER, Quintino Vieira. “Vamos começar a partir da próxima semana pelos trechos mais danificados”.

Além do serviço de conservação das estradas, o DER está encaminhando o programa Rodoviário Ceará III, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que prevê, para a partir do segundo semestre deste ano, a construção de 475km de novas estradas, recuperação de mais de 1.000km, e duplicação de 14km, em várias regiões do Estado do Ceará.

O DER informou que os trechos da CE-060, entre Iguatu e Várzea Alegre, e da CE-282, entre Iguatu e Icó, passaram recentemente por uma operação tapa-buraco e que o trecho da CE-154, entre Iguatu e Quixelô, é considerado ruim, mas que será contemplado dentro do programa de conserva da malha viária estadual.

ZONA NORTE

Mais de 100km de asfalto danificado

Sobral. O asfalto do trecho entre os municípios de Sobral e Itapajé, correspondente à BR-222, quilômetros 122 a 223, está em situação crítica. São mais de 100 quilômetros de buracos que obrigam motoristas a trafegarem na contramão, fazerem manobras perigosas e acumularem prejuízos de tempo e dinheiro. Tudo isso em estrada sem acostamento, com mato alto cobrindo, inclusive, as placas de sinalização.

Todos reclamam da situação: motoristas de ônibus, caminhão ou carro de passeio. “Antes viajava de Fortaleza para Sobral sem nenhum problema, agora toda vez fico enjoada. Tenho certeza que é por causa do balanço provocado pelas freadas constantes diante dos buracos. Estou até pensando em diminuir a freqüência de viagens”, comentou a musicista, Patrícia Lilian.

Na estrada, há duas equipes do Dnit trabalhando em reparos ou remendos na rodagem. O encarregado da operação tapa-buracos, Antônio Dias, informou que outras duas turmas também atuam. Mas, ele mesmo reconhece que a ação é paliativa. “As pessoas reclamam que a gente cobre e, na mesma hora, abre novamente. Mas o que aparecem são novos buracos. Esse trecho precisa de revisão geral, esse asfalto está quase sem préstimo”, alertou.

O proprietário de uma borracharia que fica na altura do quilômetro 180 disse que a movimentação é intensa dia e noite. “Outro dia uma Hilux foi desviar de um buraco e virou com uma mulher grávida dentro. Têm também os assaltos e os danos aos caminhões. Esse asfalto é do tipo ‘sonrisal’, porque não pode ver água que se desmancha”, afirmou.

RESTAURAÇÃO DE VIAS

Dnit lançará licitações para novas obras

Iguatu. O Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) está preparando uma série de licitações que devem ocorrer nos próximos meses de julho e agosto para a recuperação de quatro trechos críticos das rodovias federais no Estado do Ceará. Os operários já trabalham na restauração dos 84 quilômetros entre a cidade de Tauá e a divisa do Ceará com o Piauí, considerado um dos dez piores do Brasil. Será um asfalto novo com melhoria no acostamento.

Segundo o superintendente do Dnit, no Estado, Guedes Neto, há um esforço para que no segundo semestre os trechos mais danificados estejam em obras. “Temos um plano de recuperação que será iniciado ainda este ano e queremos concluir as obras em fevereiro de 2009”, disse. “O trecho que vai de Tauá até a divisa com o Piauí será entregue este ano”.

Guedes Neto anunciou que o Dnit vai fazer a licitação para as obras de restauração do trecho de 95km na BR-020 entre Boa Viagem e Canindé; de 138km na BR-116, entre o entroncamento de acesso a Ipaumirim até a divisa do Ceará com o Pernambuco; e de 42 quilômetros também na BR-116 próximo a Jaguaribe.

“Essas licitações devem ocorrer entre julho e agosto próximos”, garantiu. Sobre o trecho da BR-222, entre Croatá e Sobral, numa extensão de 200km, Guedes Neto disse que será iniciado o projeto de recuperação total da rodovia. “Após o projeto concluído, haverá a licitação, mas ainda não podemos fazer previsão para início das obras”, explicou.

Mais informações:
Departamento de Edificações e Rodovias (DER)
(85) 3101.5788
Dpto. Nacional de Infra-Estrutura e Transporte: (85) 3295.7377