Bastou aumentar o tráfego de caminhões e a ocorrência de chuvas para que o trecho de 20 quilômetros que separa Santa Cruz do Sul de Sinimbu, pela RSC-471, voltasse a ficar repleto de buracos. Nas últimas semanas os moradores passaram a reclamar novamente do descaso na rodovia e alertar para o risco de acidentes.

Em pontos isolados as perfurações na camada asfáltica obrigam os motoristas a andarem na pista contrária. Foi isso que aconteceu por volta das 21 horas de domingo, quando um carro caiu no barranco ao tentar desviar de um buraco no quilômetro 53. Além de escoriações pelo corpo, o condutor teve o veículo parcialmente destruído.