A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou, na quinta-feira (27), em caráter conclusivo, três projetos de lei que denominam trechos de rodovias nos estados de Roraima, Ceará e Santa Catarina. A comissão aprovou ainda quatro propostas que criam nomes para duas pontes em Roraima e alteram o nome de dois aeroportos no Acre e em Roraima.

Seis das propostas (Pls 3430/00, 6853/02, 6867/02, 7200/02, 6904/02 e 6905/02) seguem para sanção presidencial. Somente uma (PL 1975/07) ainda será encaminhada para o Senado.

Santa Catarina
O Projeto de Lei 1975/07, do deputado Fernando Coruja (PPS-SC), denomina Rodovia Ulisses Guimarães – Trecho Carlos Joffre do Amaral, o trecho da rodovia BR-282 localizado entre os municípios de São José do Cerrito e Lages, em Santa Catarina. A proposta altera a Lei 9875/99, que denominou Rodovia Ulysses Guimarães a BR-282. Carlos Joffre do Amaral foi fundador da Rádio Clube de Lages. O homenageado, que morreu em 1976, recebeu o título de Cidadão Lageano pela Câmara Municipal de Lages por ter acompanhado e fomentado o progresso de Lages nos setores econômico, político, social e cultural. “No exercício de suas atividades empresariais ligadas ao setor de radiodifusão, o catarinense realizou inúmeras campanhas em prol da construção da BR- 282”, lembrou Coruja.

Ceará
Os PLs 6853/02 e 3430/00, ambos do Senado Federal, também denominam trechos de rodovias. O primeiro denomina Rodovia Governador Virgílio Távora o trecho da rodovia BR-116, que liga a cidade de Fortaleza ao Município de Pacajus, no estado do Ceará. A proposta é uma homenagem póstuma a um dos mais importantes políticos do Nordeste brasileiro. Engenheiro e militar, o cearense Virgílio Távora foi deputado federal durante três mandatos, senador por dois mandatos e governador também por dois mandatos. Morreu em 1988, ainda como senador.

Roraima
O segundo dá o nome de Rodovia Governador Aquilino Mota Duarte ao trecho da rodovia BR-210, compreendido entre o Km 500 da BR 174, na localidade de Novo Paraíso, no Município de Caracaraí, e a divisa dos Estados de Roraima e do Pará, no Município de Caroebe, ambos localizados no Estado de Roraima. Aquilino Mota Duarte foi o primeiro roraimense a ocupar o cargo de Governador de seu estado. Para o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), autor da proposta, o político destacou-se pelo modo simples e espírito conciliador ao enfrentar período de intensas turbulências políticas.

Aeroportos
O Projeto de Lei 6867/02, do senador Nabor Junior (PMDB-AC), denomina Plácido de Castro o Aeroporto Internacional de Rio Branco, no estado do Acre. O homenageado comandou a Revolução Acreana, que resultou na anexação do território do Acre ao Brasil, por meio do Tratado de Petrópolis.

Já o PL 7200/02, do Senado Federal, altera o nome do Aeroporto Internacional de Boa Vista, no Estado de Roraima. De acordo com a proposta, ele passa a se chamar Aeroporto Internacional de Boa Vista – Atlas Brasil Cantanhede. Nascido em Boa Vista, Catanhede foi pioneiro na
prestação do serviço de aviação civil à população roraimense e responsável pela abertura de várias áreas de pouso no local. Foi eleito deputado federal de Roraima em 1966, mas teve seu mandato cassado pelo Ato Institucional nº 5, de 1968. Em 1973, morreu em um acidente aéreo no interior do Estado do Amazonas.

Pontes
Os projetos de lei 6904/02 e 6905/02, ambos também do Senado, criam nomes para pontes em Roraima. O PL 6904/02 denomina Ponte Prefeito Olavo Brasil Filho a ponte sobre o Rio Tacutu, na BR-401, Km 120, no Município de Bonfim, na divisa do Brasil com a Guiana. O homenageado foi prefeito do Município de Bonfim por duas vezes. Formado em Administração pela Faculdade Integrada Colégio Moderno, em Belém, pós-graduado em Técnicas de Análise Organizacional Aplicadas às Empresas Públicas, Olavo Brasil Filho permaneceu por 13 anos na vida pública, tendo ocupado diversos cargos na esfera estadual.

O PL 6905/02 denomina Ponte João Monteiro Barbosa Filho a ponte transposta sobre o Rio Tacutu, na BR-401, Km 133, nos Municípios de Bonfim e Normandia. O nome é uma homenagem ao médico veterinário João Monteiro Barbosa Filho, que foi membro do Conselho Federal de Medicina Veterinária, exerceu funções na Secretaria de Agricultura do ex-Território de Roraima e foi delegado federal de Agricultura em Roraima pelo Ministério da Agricultura. “A razão da homenagem está na dedicação de Barbosa Filho à causa pública, como político e responsável por diversas atividades ligadas à agricultura em Roraima”, justifica o autor da proposta, senador Romero Jucá (PMDB-RR).