Provável pane no sistema de freios do caminhão bitrem placa AJE-5766, dirigido por Fernando Lopes, 27 anos, provocou uma tragédia, às 14h30 de ontem, na BR-277, em Paranaguá.

Uma pessoa morreu e oito ficaram feridas, entre elas duas gêmeas, de 5 anos. O corpo da vítima fatal – identificada como Rosenilda Gonçalves, 26 anos – foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal, de Paranaguá. Os feridos foram levados pelo resgate da Ecovia a hospitais de Morretes e de Paranaguá.

Em alta velocidade, o caminhão, carregado com madeira usada para acabamento de móveis, bateu – no quilômetro 36,5 – no Peugeot 206, AQC-2887, ocupado por três mulheres, que ficaram feridas. Sem conseguir parar, continuou pela rodovia e, dois quilômetros adiante (km 34,5), colidiu na traseira de outro caminhão, placa ANC-7294.

Acostamento

Com o choque, a carga de madeira foi lançada para o acostamento, atingido duas mulheres e duas crianças (gêmeas de 5 anos). Uma delas – que seria a mãe das meninas -morreu na hora.

As duas crianças ficaram gravemente feridas, e a outra jovem -supostamente irmã da vítima fatal – de 21 anos, teve ferimentos leves. Os motoristas dos dois caminhões também se feriram.

Quando socorrido pelo serviço médico de resgate da Ecovia, Fernando Lopes declarou ter ficado sem freios, mas não soube explicar o motivo da pane. Outros motoristas que tinham sido ultrapassados por ele, afirmaram que ele dirigia em excesso de velocidade e pode ter sido este o motivo de ficar sem o sistema de breque na descida da Serra do Mar. O caminhão deverá ser submetido a perícia.

Engarrafamento

As mulheres que caminhavam com as duas crianças pelo acostamento seguiam para casa. Elas moram no quilômetro 26 da rodovia, na localidade de Rio Sagrado de Baixo. O trânsito ficou tumultuado no local na hora do acidente, mas depois fluiu em meia-pista.

Policiais da Polícia Rodoviária Federal deram atendimento ao caso e deverão encaminhar a ocorrência para a Polícia Civil, para que seja instaurado inquérito e apurada a responsabilidade pelo acidente.

A Ecovia tinha programado, para ontem à tarde, a passagem de um caminhão carregado com peças industriais, o que deixaria o trânsito lento. Com os dois acidentes, a operação foi cancelada.