RESENDE – Começa hoje mais uma edição do programa Estrada para a Saúde, destinado aos caminhoneiros que trafegam pela Via Dutra. O evento será realizado no Posto Graal Embaixador, localizado no km 299 da Rodovia Presidente Dutra Rio-SP, das 15 às 21 horas. A infra-estrutura de atendimento ficará instalada no posto até a noite de quinta-feira. O programa é destinado ao bem-estar do motorista profissional e é promovido pela NovaDutra em parceria com a Petrobrás.

No local, os caminhoneiros terão à disposição uma equipe de médicos, enfermeiros, profissionais e estudantes da área de saúde oferecendo exames clínicos, informações para melhorar o dia-a-dia ao volante e educando o caminhoneiro a ter mais cuidado com a sua saúde.

Serão realizados exames clínicos, atendimento odontológico, avaliação de estresse, avaliação de risco cardíaco, exame de colesterol, testes de diabetes, teste de visão, verificação de pressão arterial, aconselhamento nutricional, avaliação postural, palestras técnicas e vacinação.

Para a realização desta edição do programa Estrada para a Saúde, a NovaDutra e a Petrobrás Distribuidora contam com a parceria do Posto Graal Embaixador; Universidade Estácio de Sá, campus Resende; Clínica Fisioresende, Odontomóvel Ford; Universidade de Barra Mansa (UBM); Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA); Centro de Formação Profissional Bom Pastor; Secretaria de Estado da Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro; Secretaria do Desenvolvimento Sustentável, Saúde e Qualidade de Vida do Município de Resende; Sest/Senat, unidade Resende; e Polícia Rodoviária Federal.

PROGRAMA
O programa é realizado NovaDutra desde o ano de 2001. No ano passado foram atendidos 2.556 motoristas em 12 edições, nas quais foi constatado que 26% dos motoristas estão acima do peso e 11,5% com pressão arterial elevada. Os exames também apresentaram índices alterados de glicemia (11%) e de colesterol (11,6%). Ainda foi constatado que 35,5% destes profissionais não realizavam consultas médicas há mais de um ano. Deste total, 122 (3,26%) nunca foram a um consultório médico e 215 (5,74%) nunca realizaram exames laboratoriais.