A comunidade gaúcha de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, está de luto por causa da morte do casal de empresários Belizardo Oliveira Carpes, 50 anos e Elizete Carpes, 46. Eles morreram carbonizados na noite da segunda-feira, 9, dentro do veículo em que viajavam.

O casal voltava de Ilhéus para Vitória da Conquista pela rodovia BA 263, em um Corsa, placa JOY-9059, quando o veículo se desgovernou numa curva e desceu uma ribanceira. De acrodo com a versão inicial da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o carro passou sobre pedras e só parou após bater num barranco, explodindo em seguida.

A polícia foi acionada pela família das vítimas, preocupada com o atraso do casal. Um irmão de Belizardo procurou o posto da PRE na manhã de terça-feira, 10, comunicando o sumiço e solicitando informações sobre algum acidente na estrada.

Depois de buscas pela rodovia o veículo foi encontrado no quilômetro 32, por volta das 17h30, nas imediações da Fazenda Barro vermelho, próximo ao município de Itambé. Os corpos estavam no interior do veículo.

Parentes que foram até o local atestaram que os corpos são mesmo do casal. Por causa da dificuldade na identificação, o dentista da família foi chamado para realizar a avaliação da arcada dentária das vítimas.

Os Carpes, conhecidos pela paixão ao Internacional, colorado gaúcho, eram proprietários da Pé de Sorvete, tradicional sorveteria localizada num dos bairros mais valorizados da cidade.

O levantamento cadavérico foi feito pelo delegado de Itambé, José Alberto Alencar, com auxílio do DPT e do 7º Grupamento de Bombeiro Militar de Conquista.