Dois acidentes registrados nesta semana mostram o risco enfrentado por quem dirige nos arredores do trevo da RS–409 com a BR–471, em Santa Cruz do Sul, área onde é comum encontrar cavalos soltos sobre o asfalto. Na madrugada de ontem, um motociclista ficou ferido após bater contra um animal, junto ao acesso para o Lago Dourado. Ainda na segunda-feira, um caminhão atingiu um eqüino no entroncamento entre as duas rodovias.

O motociclista vera-cruzense Darlan Samuel Radtke, 21 anos, teve que ser hospitalizado após a colisão contra um cavalo. Ele permanece internado no Hospital Santa Cruz, em estado regular. Conforme o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), o acidente ocorreu às 4h40 de ontem sobre a RS–409, que liga Santa Cruz a Vera Cruz. O impacto foi tão violento que o animal morreu.

O dono do cavalo não se apresentou e o acidente aparentemente não comoveu donos de outros animais. Na manhã de ontem, mais cavalos podiam ser vistos amarrados com parte do corpo sobre o asfalto, no trevo da 409 com a BR–471. Neste local, um caminhão já havia atingido um eqüino na terça-feira.

Conforme o coordenador da Vigilância Sanitária, Paulo Rutkowski, diariamente são recebidos de três a quatro chamados de motoristas denunciando a presença de cavalos sobre as rodovias. Segundo ele, os animais são recolhidos e devolvidos mediante pagamento de R$ 90,00 de multa e das despesas de alojamento, caso o proprietário não seja reincidente. Se for, o bicho é encaminhado a leilão. A norma é estipulada por lei municipal. “Apesar disso, o problema continua. Os responsáveis não se conscientizam sobre o perigo que estão ocasionando”, lamenta Paulo.

O comandante do Pelotão do CRBM em Santa Cruz, capitão Leandro Arbogast da Cunha, lembra que os proprietários irresponsáveis também cometem contravenção, estipulada por lei federal. Conforme o capitão, os patrulheiros costumam verificar, durante as rondas, se há animais sobre as rodovias estaduais, mas há dificuldades para identificar os responsáveis. “Os policiais estão atentos, mas pedimos que os donos tenham mais cuidado com seus cavalos, amarrando-os de forma eficaz e longe das estradas.”

NÃO É DE HOJE

Acidentes envolvendo cavalos na RS–409 e na BR–471 não são novidade. Um dos casos que mais chamaram a atenção dos santa-cruzenses ocorreu há quase uma década, quando o bicho foi parar praticamente dentro de um automóvel Pointer. O fato aconteceu sobre a 409, em 22 de maio de 1999. O motorista escapou ileso e o passageiro sofreu lesões leves, mas o carro ficou destruído. Mais recentemente, em 14 de dezembro de 2001, um cavalo causou dois acidentes em série que deixaram quatro feridos, ao tentar atravessar a BR–471, defronte da fábrica da Pitt.