Pista desmoronou no quilômetro 364 da rodovia, em Fortaleza
do Tabocão, impedindo totalmente o tráfego nos dois sentidos
Se o rompimento da pista no quilômetro 421 da BR-153 vinha causando transtornos para os usuários da rodovia, a preocupação das autoridades e o drama dos motoristas, principalmente caminhoneiros, aumentou ainda mais na tarde de ontem, quando um novo rompimento causado pelas águas da chuva, dessa vez no quilômetro 364, em Fortaleza do Tabocão, impediu totalmente o tráfego nos dois sentidos da pista. Neste caso, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ainda não há previsão de recuperação.
O rompimento da pista aconteceu por volta das 14h30 de ontem. No momento do acidente, o motorista do caminhão Ford, placa AHZ-8253, de São Paulo, carregado de ovos, que seguia com destino a Belém (PA), estacionou o veículo na rodovia para verificar sua situação, uma vez que a pista começava a romper. Nesse momento a pista desmoronou e ele não conseguiu sair de lá. Até a tarde de ontem, seu veículo permanência dependurado no local. A PRF de Guaraí ainda não havia localizado esse motorista, para posterior identificação, mas estava providenciando a vinda de um guindaste de Araguaína para retirada do veículo.
De acordo com o engenheiro chefe do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), Antônio Péricles Lobo, um técnico da regional de Araguaína foi enviado ao local para realizar um levantamento da extensão dos danos na pista.
Desvio
Segundo ele, que ontem trabalhava no sentido de liberar a pista no quilômetro 421, próximo a Barrolândia, onde um desvio improvisado no local teve que ser rompido devido ao acúmulo de águas, provavelmente esse trecho será liberado na manhã de hoje.
“Nós precisamos liberar essa pista aos usuários e, se for preciso, romperemos novamente. O que não podemos é deixar o usuário sem a rodovia”, explicou. Segundo Lobo, somente depois de uma avaliação dos técnicos será possível saber o que deverá ser feito no quilômetro 364. Enquanto isso, extensas filas de veículos estão paradas nos dois sentidos da rodovia. Segundo a PRF, o engarrafamento já ultrapassava 10 quilômetros no final da tarde de ontem.
Apesar de a Polícia Rodoviária não aconselhar a passagem de caminhões, em função da precariedade das estradas, existe uma alternativa de desvio com cerca de 300 quilômetros. Neste desvio, o usuário que está trafegando no sentido norte-sul pode, em Guaraí, seguir para Colméia (estrada boa, mas com curvas), de Colméia para Goianorte (estrada boa) e de Goianorte para Dois Irmãos (estrada ruim). De Dois Irmãos é só seguir até a BR-153. No sentido inverso, o usuário pode entrar em Paraíso, de lá seguir até Caseara (estrada razoável), de Caseara a Dois Irmãos (estrada razoável a ruim) e de Dois Irmãos a Colméia (estrada razoável). De Colméia ele segue até a Guaraí e retoma a BR-153.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui