Uma mulher morreu e pelo menos seis outras pessoas ficaram feridas num acidente envolvendo uma carreta, um caminhão e uma ambulância no início da noite de ontem na BR-304, no distrito industrial de Macaíba, próximo à fábrica de refrigerantes RC Cola. Por causa do acidente o trânsito ficou lento e perigoso na rodovia. A Polícia Rodoviária Federal calculava que a remoção dos veículos destruídos na batida iria demorar à noite toda.

O acidente aconteceu por volta das 18h. Um dos sobreviventes, o motorista do caminhão Ford José Nilton de Castro, 42 anos, disse que estava viajando de Parnamirim para Macaíba para entregar 2 mil toneladas de madeira. Dois rapazes que estavam com ele, identificados apenas como Beto e Dedé, também se feriram.

À frente do caminhão Ford viajava uma ambulância do município de São José de Campestre transportando três pacientes e um auxiliar de enfermagem. Segundo José Nilton, em dado momento o motorista da ambulância perdeu o controle, como se um pneu do veículo tivesse estourado, e avançou pela contra-mão batendo de frente numa carreta Scânia que também transportava madeira, viajando de Fortaleza para João Pessoa.

A carreta capotou na pista, espalhou a carga pelo asfalto e, sem controle, rumou no sentido do caminhão Ford, acertando a carroceria sem bater na cabine onde iam o motorista e os pasageiros do Ford. O motorista da carreta Scânia, José Orlando de Oliveira, 57 anos, natural de Caucaia – CE, sofreu pancadas na perna e nas costas. Uma hora depois do acidente ele ainda estava atordoado na pista, sem entender direito o que havia acontecido. ‘‘Só vi um carro vindo para cima de mim, de frente. Não sei de onde ele apareceu’’.

O filho dele, Francisco Ordonildo, 24 anos, que estava viajando ao lado do pai, não se feriu. A carreta pertence a transportadora Distribuidora de Madeiras do Pará.

O coordenador de Saúde da Prefeitura de São José de Campestre, Gilvan Duarte, que esteve no hospital Walfredo Gurgel ajudando os feridos, disse que a mulher que morreu no acidente se chamava Maria Joana da Silva e tinha acabado de sair do hospital, voltando para Campestre, depois de receber atendimento médico em Natal. Os outros feridos que estavam na ambulância foram Renata da Silva, Maria Umbelina da Silva, pacientes, Simão Pedro, auxiliar de enfermagem e José Olavo, o motorista da ambulância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui