Um comerciante foi detido na manhã deste domingo após trafegar na contramão na rodovia dos Imigrantes –que liga São Paulo ao litoral– por aproximadamente 1 km.

Rogério Guedes, 31, foi flagrado por volta das 6h na altura do km 21, na região de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo).

Segundo a polícia, o motorista parecia estar embriagado. Levado à delegacia, Guedes foi submetido a exames e, depois, liberado. A reportagem não conseguiu entrar em contato com o comerciante ou confirmar se ele tem advogado constituído.

Mais casos

Nos últimos dias, ao menos outros nove casos de motoristas dirigindo na contramão foram registrados.

Na noite de sexta-feira (6), um motorista de 50 anos morreu ao dirigir na contramão na rodovia Marechal Rondon, na altura da cidade de Birigüi, em São Paulo. Ele dirigia uma Belina branca e colidiu com um caminhão, na altura do km 518.

Na madrugada também de sexta, Emerson Souza Medeiros, 32, dirigia um Peugeot cinza, com placas de Paulínia, na pista sentido interior e bateu de frente com um caminhão, na altura do km 103. Ele morreu na hora, segundo boletim de ocorrência. Não há informações do motivo pelo qual ele guiava na contramão.

No dia 2, o autônomo José Silveira Messias, 56, trafegou por 3 km na contramão na rodovia Raposo Tavares, em Sorocaba (99 km de SP). O carro de Messias, um Fiat Uno, só parou após bater frontalmente com uma Parati, na altura do km 103. Uma passageira da Parati ficou ferida.

Na madrugada de 27 de maio, uma bancária de 27 anos dirigiu por quase seis quilômetros na contramão por grande parte do corredor norte-sul, um dos mais movimentados da cidade de São Paulo. Ela foi levada para o setor de psiquiatria do hospital São Paulo.

No dia 21 do mês passado, uma aposentada de 58 anos dirigiu por cerca de oito quilômetros na contramão na rodovia dos Imigrantes, em pleno horário de pico da descida para o litoral de São Paulo durante o feriado. Em depoimento à polícia, a professora alegou que não tinha dinheiro para pagar o pedágio, no valor de R$ 15,40.

Em Franca, três pessoas morreram e oito ficaram feridas num acidente causado por um carro que trafegava na contramão em plena rodovia Candido Portinari, em abril.

No dia 30 de março, duas pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida em um acidente na avenida Senador Teotônio Vilela, zona sul de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, um Fusca ia pela contramão de um corredor exclusivo quando bateu de frente com um ônibus.

Em fevereiro, o bancário Cleber Rodrigues dirigiu quatro quilômetros na contramão da Castelo Branco antes de se chocar com um caminhão e perder a vida. Um mês depois, um ônibus entrou na contramão na Bandeirantes, chocou-se com um Corsa e matou os dois ocupantes.

O estudante e administrador Gustavo Henrique de Oliveira Bittencourt, 22, foi acusado de dirigir na contramão e matar o empresário Fernando Félix Paganelli de Castro em fevereiro, em Belo Horizonte (MG), também em fevereiro.