Enquanto os motoristas são obrigados a enfrentar filas quilométricas nos bancos para quitar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), a chuva continua transformando as rodovias federais e estaduais em Minas Gerais em crateras. Ontem, por volta das 10h30, por muito pouco não acontece uma tragédia. A parte central da pista da BR-040 (Belo Horizonte-Rio de Janeiro), no Km 654, cerca de três quilômetros após Conselheiro Lafaiete, desapareceu. No local, apareceu uma cratera com cerca de seis metros de diâmetro. No final da tarde, o tráfego no local foi interrompido nos dois sentidos.
A orientação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) era para que os motoristas desviassem pelas BRs-383 e 265, passando por Congonhas, São João del-Rei e Barbacena. Isso representa um acréscimo de cerca de 60 quilômetros na viagem. Graças a rápida ação dos patrulheiros da PRF, foi improvisada uma sinalização com cones para evitar acidentes. Na tarde de ontem, apesar de lento, o tráfego ainda estava sendo desviado para o acostamento sentido BH/RJ. O inspetor Wanderley Jarbas do Nascimento, da PRF em Juiz de Fora, juntamente com outros policiais, estavam no local para coordenar a passagem alternada dos veículos na meia-pista. “Estamos aqui desde a manhã de hoje (ontem) para evitar acidentes. Vamos ficar aqui durante toda a noite. Esperamos que o órgão responsável venha consertar logo isso, pois estamos fazendo um trabalho que não é nosso”, desabafou. A informação na noite de ontem era de que o trânsito ficará interrompido no local até que a pista seja completamente restaurada.
Ainda de acordo com o policial, a possibilidade é de que o rompimento de uma represa em uma propriedade rural às margens da BR-040 possa ter contribuído para o solapamento da pista. Segundo ele, a abertura de um desvio no local -as margens da pista de rolamento estão inundadas -“é quase impraticável”. No momento que a terra foi solapada pela chuva, que levou embora a massa asfáltica, passava um caminhão que, por sorte, não afundou junto com o material. Nas bordas da cratera eram visíveis as marcas da freada. “Ele deu muita sorte em não ter caído aí dentro”, disse o policial, apontando a cratera.
O chefe do 6º Distrito Rodoviário Federal do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DNER-MG), José Élcio Monteze, garantiu ontem que as obras de recuperação da pista começarão já na manhã de hoje, aos cuidados da Egesa, empresa que tem contrato de manutenção com o órgão. De qualquer forma, os motoristas que precisarem viajar pela BR-040 deverão ficar atentos. Se a chuva continuar, outros pontos na pista de rolamento podem ceder.
Já na BR-265, que faz a ligação entre Barbacena e São João del-Rei, na Região de Campo das Vertentes, a pista também está “cheia de buracos e muito perigosa”, segundo informação do funcionário público Adilson Dantas, 35 anos, que ontem trafegou pela rodovia. Segundo ele, a situação está “bem mais crítica” no trecho de 32 quilômetro entre São João del-Rei e Barroso. Nesse trecho, segundo Dantas, já aconteceram vários acidentes nos últimos dez dias, três deles com vítimas fatais. “Está praticamente impossível de transitar pela rodovia. Se não fizerem nada, outros acidentes vão acontecer”, previu.
Em outros pontos do estado, 40 Coordenadorias do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estão empenhadas para reestabelecer o trânsito que continua completamente interrompido nos dois sentidos. Na BR-120, KM-374, no entrocamento para Ferros, a queda da ponte sobre o Ribeirão Borba Grande fechou a estrada. Quem sai de Belo Horizonte e segue para Guanhães tem a opção de dois desvios, um pela BR-040 e outro pela BR-381.
Nos trechos da BR-120, em Carmésia, MG-405, em Jacinto, MG-406, entre Rio do Prado e Rubim, MGT-367 e MG-405, próximo a Almera o trânsito também está interrompido por causa da queda de pontes. Em todas estas estradas o DER orienta motoristas a pegar caminhos alternativos.
Em várias outras estradas de Minas Gerais, o trânsito está sendo feito em meia pista.
De acordo com o novo diretor do DER, Antônio Demétrio Bassili, estão sendo realizadas ações emergenciais no sentidos de amenizar os problemas nas estradas mineiras. Os trabalhos englobam desobstrução de vias interrompodas por quedas de barrreiras, construção de pontes e outros problemas provocados pela chuva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui