A deputada estadual Maria Lúcia Prandi (PT) está cobrando providências da Secretaria Estadual de Segurança Pública no combate à onda de assaltos contra motoristas no sistema Anchieta-Imigrantes. Em pedido de informações apresentado na Assembléia Legislativa para encaminhamento ao secretário Saulo de Castro Abreu Filho, ela utiliza dados de reportagem publicada em A Tribuna na última quarta-feira para questionar as razões da desativação de postos policiais rodoviários ao longo da Anchieta.

A falta de policiamento tem facilitado a ação de marginais que colocam pedras nas pistas, durante a noite, para assaltar os motoristas que são obrigados a parar para trocar os pneus danificados. Os pontos mais críticos ficam nas alças dos viadutos da pista descendente da Imigrantes, sobre a Rodovia Padre Manuel de Nóbrega.

“”É absurdo que as pessoas que utilizam estas estradas tenham suas vidas colocadas em risco por absoluta inoperância dos órgãos responsáveis pela Segurança Pública””.

Rotina mortal

A parlamentar lamenta que se torne rotineira a divulgação pela Imprensa de sucessivos assaltos em pontos onde os marginais colocam pedras. E, também, durante os arrastões para roubar motoristas parados em congestionamentosm nessas mesmas rodovias.

Ela argumenta que, numa clara tentativa de desafiar o Poder Público, alguns marginais agem justamente nos locais onde antes existiam postos policiais, caso do Km 56 da Via Anchieta, onde funcionava a unidade conhecida como Forte Apache. “A Polícia Rodoviária afirma ter um mapeamento dos pontos considerados de maior risco. Com essa informação nas mãos, não é admissível que os assaltos continuem acontecendo sob as barbas das autoridades”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui