Em reunião com a Bancada Nordestina na Câmara dos Deputados nesta manhã de quarta-feira, 08/10, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot, reafirmou a posição da autarquia com relação à paralisação de obras: “não queremos a paralisação de obras porque entendemos os danos que isso causa para à população brasileira. Os órgãos de fiscalização são necessários e têm muito a contribuir para a aplicação correta dos recursos públicos, mas a metodologia dessa fiscalização tem que ser revista”, ponderou.

O diretor-geral quer a oportunidade de, junto com sua equipe técnica, ser ouvido na Comissão Mista de Orçamento na Câmara dos Deputados, para fazer a defesa das 28 obras que tiveram indícios de irregularidades apontados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e que correm o risco de ser paralisadas.

“Obras de qualidade com preços competitivos é o que defendemos”, afirmou Pagot.

A expectativa é de que a Comissão Mista de Orçamento abra as portas para o diretor-geral do DNIT e sua equipe, na quarta-feira da próxima semana.