O edital de pré-qualificação de empresas que querem participar das licitações para ampliação da Avenida dos Bandeirantes, para o prolongamento da Avenida Roberto Marinho até a Rodovia dos Imigrantes, para a conclusão da Avenida Jacu-Pêssego e para o alongamento de trechos das pistas da Marginal do Tietê será lançado nos próximos dias pelo governo do Estado. O objetivo é que esses projetos estejam concluídos em 2010. Eles fazem parte da ampliação do sistema viário da Região Metropolitana de São Paulo, para melhorar sua fluidez.

O pacote, orçado inicialmente em R$ 3,8 bilhões, terá dinheiro do Estado, do Município, do governo federal e da iniciativa privada. A Dersa, empresa ligada à Secretaria dos Transportes, será responsável pela concorrência e pelas obras. Desse grupo de obras, só a reformulação da Avenida dos Bandeirantes integra outro pacotão, de R$ 4 bilhões para o trânsito, que a Prefeitura e a administração estadual também pretendem pôr em prática nos próximos dois anos. Os projetos foram mostrados ontem pelo Estado.

Para tirar do papel a reforma da Bandeirantes, o governo paulista precisou fazer uma enorme operação. Primeiramente, foi preciso cassar a liminar concedida em junho de 2007 pela 5ª Vara da Fazenda Pública a favor da empresa Soebe Construção e Pavimentação, preterida na concorrência. Depois, em novembro, a licitação foi revogada e agora será aberta nova disputa.

Na reforma está prevista a ampliação de quatro para cinco faixas de rolamento da avenida. As duas à esquerda serão exclusivas para caminhões, em ambos os sentidos. Os semáforos em três cruzamentos deverão ser eliminados. Hoje eles ficam sob o Viaduto Santo Amaro, na Rua João Carlos Malet e na Alameda Tupinás. Também deverão ser construídas duas passarelas e acessos subterrâneos à Rodovia dos Imigrantes.

Para melhorar a ligação da zona sul da capital com rodovias para o litoral, será ampliada a Avenida Roberto Marinho. Hoje, a via termina na Avenida Lino de Morais Leme e o plano viário prevê a extensão até a Imigrantes, em cerca de 4,5 quilômetros. Só essa obra está orçada em R$ 1 bilhão, já incluídas as desapropriações e as remoções de famílias. O governo estadual pretende concluir ainda o Complexo Viário Jacu Pêssego, na zona leste, sistema que liga a capital à região do ABC, Guarulhos e às Rodovias Ayrton Senna e Dutra. A complementação da via facilitará o acesso ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, e também ao Porto de Santos.

TIETÊ

Palco de enormes congestionamentos diários, a Marginal do Tietê deverá passar por algumas reformulações. A proposta é criar uma terceira via auxiliar entre a pista local e a expressa. E estão previstas novas alças de acesso para acelerar a travessia das Marginais, como a construção de ponte na Avenida do Estado sobre o Tietê.