A Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (Seop), de acordo com o secretário Edson Giroto, mantém cronograma de trabalho de reforma e manutenção de rodovias pavimentadas e não-pavimentadas em diversas regiões de Mato Grosso do Sul. As ações iniciadas ontem (21) prosseguem até o próximo sábado (26). A recomendação é para que os pontos considerados críticos sejam atacados prioritariamente.

De acordo com a programação em desenvolvimento, as localidades que estão sendo atendidas pela Seop são: Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Miranda, Ponta Porã, Paranaíba, Naviraí, Corumbá, Nova Andradina, Coxim, Amambai, Jardim, Maracaju, Costa Rica, Camapuã, Bela Vista e Rio Negro.

Segundo informou o secretário Giroto, somente em manutenção e recuperação de estradas o Estado prevê aplicação de R$ 200 milhões. As frentes de trabalho já estão atuando conforme o cronograma previamente estabelecido pela Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes.

Sobre os recursos que estão sendo utilizados, Giroto explicou que eles são provenientes da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) e Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul), enquanto as obras de pavimentação os recursos provêm do Fonplata.

Sinalização – Ainda conforme o secretário Edson Giroto, na MS-080 – rodovia que liga Campo Grande a Rochedo – a Seop já realizou além das obras de recapeamento asfáltico a sinalização vertical e horizontal, indispensável para o tráfego de veículos fluir com maior segurança.

Giroto lembra que antes da posse do governador André Puccinelli trafegar pela MS-080 era uma aventura um tanto quanto perigosa. Os inúmeros acidentes motivados pela deterioração do asfalto e pela inexistência da sinalização deram a ela o apelido de “rodovia da morte”. Agora, prosseguiu o secretário de Estado de Obras e de Transportes, a realidade é completamente diferente. “O direito de ir e vir com segurança está assegurado”, concluiu.