Minas começou o ano de 2007 liderando um ranking nada animador. O Estado superou as demais unidades da Federação nas mortes e acidentes registrados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na operação Ano Novo, que vigorou em todo o país entre 0h de sexta-feira até o mesmo horário de ontem.

Foram contabilizados 264 acidentes e 22 mortes na malha viária federal mineira. Pernambuco ocupou a segunda colocação com 13 óbitos. Santa Catarina foi o segundo em acidentes (176). No balanço do Brasil, 94 pessoas morreram e foram 1.529 batidas nas estradas.

Em Minas, ao somar os registros das rodovias federais com os das estaduais, houve 35 mortes. A comparação dos dois últimos feriados prolongados (Natal e réveillon) revela que o saldo de mortes dobrou nas rodovias federais mineiras na virada de ano. No recesso natalino foram 11 óbitos.

Na média do Brasil, também houve aumento de vítimas fatais, mas o índice é menor que o de Minas. Segundo o Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF) em Brasília, o crescimento de ocorrências no réveillon em relação ao Natal foi de 4,4%.

Enquanto as mortes aumentaram na média brasileira e em Minas, foram registrados menos acidentes nesse último feriado. A explicação, segundo a polícia rodoviária, é que desta vez as batidas foram mais violentas.

?A imprudência dos motoristas, associada ao mau tempo, provocou acidentes mais graves. Muitos aconteceram nas ultrapassagens, sob baixas condições de visibilidade?, afirmou o inspetor Alvarez de Souza Simões, coordenador de Controle Operacional da PRF.

O balanço final no Brasil indicou queda de 12,3% nos acidentes. Foram 1.529 batidas no réveillon contra 1.743 no Natal.

Ficaram feridas 1.181 pessoas. Colisão frontal, saída de pista e atropelamento estão entre as principais causas de óbitos, segundo o chefe substituto do Núcleo de Comunicação Social da PRF na capital, Matheus Horta Diniz.

Ele ressaltou que Minas tem a maior malha rodoviária federal do país (13 mil km) e é Estado de transição para várias regiões, por isso o alto número de acidentes e mortes.

O recente caos aéreo pode ter impactado no tráfego das vias. Segundo o DPRF, houve aumento de até 50% no fluxo de algumas estradas, contra 30% nos anos anteriores.

Imprudência gera multas em feriado

Mais de 340 autuações foram aplicadas por dia pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Minas no decorrer da Operação Ano Novo ? que começou à meianoite do último dia 29 e terminou no mesmo horário de ontem. Foram 1.386 multas lavradas nesse período.

A maioria estava relacionada ao excesso de velocidade e foi flagrada pelos 26 radares controlados pela corporação. Mas o alto número de multas não inibiu a imprudência do motorista, fator esse apontado pela polícia como um dos maiores causadores de acidentes.

?Colocamos reforço no patrulhamento, porém, a segurança é uma responsabilidade de todos e também do motorista?, disse o chefe substituto do Núcleo de Comunicação Social da PRF, Matheus Horta Diniz.

Considerando o balanço final do país, 74.245 veículos passaram pela fiscalização e 14.006 multas foram aplicadas. Equipes de operações especiais também estiveram à frente da prisão de 195 pessoas em flagrante. Passadas as festas de final de ano, a PRF dará sequência à Operação Verão até 4 de março.

Na rodoviária da capital, pouco mais da metade das pessoas que saíram pelo terminal retornaram na manhã de ontem. Conforme a assessoria de imprensa do local, dos 63 mil passageiros que deixaram a cidade entre sexta-feira e sábado passados, apenas cerca de 32 mil voltaram. (FP)

Em BH, acidentes congestionam Anel

Vários acidentes de trânsito foram registrados ontem em Belo Horizonte, principalmente no período da tarde, quando uma chuva atingiu a cidade. Pelo menos duas colisões deixaram o fluxo de automóveis lento no Anel Rodoviário.

Na altura do bairro Betânia, no sentido Rio de Janeiro/ Vitória, uma carreta perdeu o controle da direção e bateu em dois carros. A pista foi interditada e um congestionamento se formou.

Duas vítimas de ferimentos leves, ocupantes de um carro de polícia e de um Palio Weekend foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros. Após a chegada da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o fluxo de carros foi liberado em apenas uma pista, situação mantida pelo menos até as 19h30.

Ainda no Anel Rodoviário, a menos de dois quilômetros desse outro acidente, no entroncamento com a avenida Amazonas (bairro Madre Gertrudes), um caminhão que transportava vigas de concreto tombou e interditou a alça de acesso à avenida Amazonas, provocando um novo congestionamento.

No viaduto da avenida Pedro I, sobre a avenida Vilarinho (em Venda Nova), uma picape Courrier foi fechada por um outro carro e o motorista perdeu o controle do veículo. Ele quase foi atirado viaduto abaixo. A picape desceu pela rampa de apoio do viaduto e ficou presa em um pilar de sustentação. O motorista sofreu ferimentos leves.

Gol bate em árvore no Norte e cinco morrem

Todos os cinco ocupantes de um veículo de passeio morreram na manhã de ontem, em um acidente próximo a cidade de Janaúba, no Norte de Minas. Por volta das 10h30, um Gol de cor cinza perdeu o controle da direção e bateu em uma árvore da MGT?122, altura do KM 178.

Após a colisão, o automóvel ficou em chamas. Até o final da tarde de ontem, a 3ª Companhia Rodoviária e de Meio Ambiente não tinha a confirmação do nome correto de todas as vítimas.

A placa do automóvel era da cidade baiana de Licínio de Almeida. Com o choque, um dos passageiros foi arremessado para fora do carro. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros da região, mas não resistiu aos ferimentos. A vítima estava sendo encaminhada para o hospital regional daquela cidade.

Os outros ocupantes morreram carbonizados no acidente. De acordo com a capitão Gracielle Rodrigues, da companhia de Montes Claros, nenhum familiar havia procurado as pessoas no decorrer da tarde de ontem. Entretanto, até as 18h dessa terça-feira, a ocorrência não havia sido finalizada.