A Empresa União Cascavel de Transporte e Turismo (Eucatur) informou ontem, por meio do seu Departamento Jurídico, que não vai recorrer contra a decisão do Tribunal de Justiça em fazer a penhora online de bens da empresa para o pagamento de R$ 60 mil em favor de Raimundo Nonato Pereira.

Raimundo foi um dos feridos em um acidente com um ônibus da Cascavel ocorrido em 15 de março de 2001, no Município de Rorainópolis, e que levou um passageiro à morte deixando vários outros feridos.

De acordo com o Departamento Jurídico da empresa, anteriormente a Eucatur tentou apenas um acordo para o parcelamento da dívida e, mesmo com o pedido não sendo aceito, a empresa não recorreu e também não vai recorrer da decisão da Justiça.

A decisão judicial pela penhora online dos bens da Cascavel foi publicada do Diário do Poder Judiciário de terça-feira. Os valores, de acordo com a Justiça, estão com os cálculos atualizados e o total bloqueado será transferido para conta judicial, a ser aberta, à ordem do juízo da 3ª Vara Cível, até que sejam intimadas as partes envolvidas no caso para que se manifestem, requerendo o que entenderem ser de direito.

No ano passado, também em decorrência do mesmo acidente, a Eucatur foi condenada a efetuar o pagamento de R$ 140 mil, mais pensão mensal no valor de R$ 411,33, para a senhora Cleonice Alves de Oliveira, que teve o marido morto no acidente.

A Justiça determinou o pagamento de indenizações no valor de R$ 39 mil para cada um dos dois filhos menores e R$ 60 mil para a viúva. O pagamento de pensão correspondente a 2/3 dos ganhos totais da vítima, será pago até a data em que ela completaria 65 anos.