A fila de caminhões que aguardam para descarregar soja no Porto de Paranaguá já ultrapassa 65 quilômetros e chega em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Mesmo os caminhoneiros que têm experiência com a espera para o embarque na época da safra estão se surpreendendo com as filas causadas pela demora das operadores do porto.

O superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Eduardo Requião, culpa as operadoras responsáveis pelo embarque da soja de não estarem cumprindo as cotas mínimas de embarque do produto, o que estaria provocando as filas na rodovia.

Nesta quinta-feira, representantes das nove operadoras que atuam no Porto de Paranaguá se reúnem para analisar as declarações do superintendente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui