O inspetor Vanderlei Munhoz, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), acredita que os acidentes com ônibus e vans, de uma forma geral, poderiam ser evitados se a fiscalização adotada pelos órgãos ligados ao setor fosse mais eficiente.

“Inclusive a fiscalização feita pela PRF é precária por causa da falta de efetivo para cuidar das rodovias no Estado”, admite o inspetor.

Ele acredita que a inspeção veicular é de fundamental importância para aferir segurança aos ônibus e vans. No entanto, ele ressalta que, nas fiscalizações realizadas em rodovias, os carros que atendem ao transporte intermunicipal rodoviário de passageiros dão menos trabalho que motocicletas e veículos de carga pesada.

“Na Sexta-feira Santa, na rodovia BR-364, próximo à Jaciara, em menos de três horas de fiscalização, apreendemos 13 veículos. Em todos, sem exceção, os condutores estavam sem CNH. O tipo de irregularidade depende muito da região e do período de fiscalização”, informa o patrulheiro.

Ele explica ainda que a falta de uso do capacete e do cinto de segurança são muito comuns. Ele admitiu que nem todos os ônibus ou vans são parados em operações de rotina.

No dia 8 de março, um acidente ocorrido na rodovia BR-163, próximo à Nova Mutum, 350 km ao norte de Cuiabá, matou 14 pessoas, entre eles 12 índios de várias etnias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui