Sem recursos suficientes para tocar a obra, o governo paulista desistiu de esperar a ajuda financeira da União na construção do trechosul do Rodoanel Mário Covas e agora aposta no envolvimento da iniciativa privada para levar o projeto adiante. A mudança de planos, porém, mexeu no cronograma do Rodoanel. Planejada para começar neste ano, a obra do trechosul ficou para 2005.

A estratégia alternativa e o novo calendário foram confirmados ontem pelo secretário dos Transportes, Dario Rais Lopes.

– É muito remoto esperar hoje qualquer ajuda dogoverno federal. Já trabalhamos com a previsão de início das obras em 2005 – afirmou o secretário.

O Orçamento de 2004 da União não tem recursos para o Rodoanel. Segundo Lopes, Brasília ainda não pagou R$ 25 milhões destinados à obra empenhados (reservados) do Orçamento de 2002 e outros R$ 26 milhões do ano passado. Os recursos se referem ao trechooeste, construído em parte com recursos estaduais e que foi inaugurado em 2002.

Com 54 quilômetros de extensão, o trechosul ligará a Rodovia Régis Bittencourt com aavenida Papa João XXIII, em Mauá, no ABC, fazendo a interligação do Rodoanel com o sistema Anchieta-Imigrantes e dando acesso ao porto de Santos. O custo previsto é de R$ 1,9 bilhão. Como as pistas passarão pela região da Represa Billings, o projeto aguarda licenciamento ambiental.

Para driblar a escassez de recursos públicos, ogoverno estadual se volta para a iniciativa privada. A idéia é que empresas assumam o financiamento do projeto em troca de futura compensação financeira. A cobrança de pedágio é descartada pelogoverno, pois afugentaria os motoristas.

De acordo com o secretário, a saída está no projeto de lei do Executivo que institui o Programa de Parcerias Público-Privadas (PPP), que tramita na Assembléia Legislativa. A proposta cria uma empresa encarregada de administrar a participação de capital privado em obras de interesse público. A previsão é de que o projeto seja aprovado agora em março.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui