Policiais militares dos batalhões de todo o estado estarão a partir de hoje nas ruas promovendo uma caça às vans e Kombis piratas. O anúncio foi feito ontem pelo subsecretário de Segurança, Marcelo Itagiba, e pelo secretário estadual de Transportes, Augusto Ariston. Segundo eles, a grande operação visa a reduzir o número de crimes associados ao transporte alternativo não regulamentado no estado. Dados da Secretaria de Segurança mostram que nos últimos dois anos 54 pessoas morreram nas disputas entre motoristas de vans e Kombis piratas.

— Em função dessas mortes o estado se fará presente. Sabemos que muitos desses motoristas estão vinculados a atividades criminosas como seqüestros, tráfico, “bondes”, transporte de armas, roubos e furtos de carros. Vamos tirar essas vans de circulação — disse Itagiba.

Nem mesmo os policiais militares que estão sob investigação na Secretaria de Segurança por controlarem o transporte alternativo escaparão do pente-fino montado pelo subsecretário de Segurança. Segundo Marcelo Itagiba, a secretaria vem investigando o envolvimento de PMs com o transporte pirata. Todos os policiais que forem apanhados controlando o transporte pirata responderão criminalmente e administrativamente pelo delito.

Segundo o secretário estadual de Transportes, existem hoje no estado cerca de dez mil Kombis e vans sem autorização para fazer o transporte alternativo. Augusto Ariston disse que uma investigação originou um inquérito-mãe que aponta uma ligação estreita entre o crime organizado e o transporte ilegal.

— Muitos carros furtados e roubados estão rodando. Muitas placas estão clonadas e motoristas dirigindo sem habilitação. Essa ação é para coibir um crime que passa por vários outros — disse Ariston.

Cartilha ensina a identificar piratas

Para reprimir e até conduzir à delegacia os motoristas de vans e Kombis e outros envolvidos no transporte pirata, todos os comandantes de batalhão receberam uma cartilha com linhas e caminhos de transportes alternativos, além de um manual de como identificar quando um veículo é cadastrado na Secretaria de Transportes. Atualmente 2.150 motoristas são credenciados na Secretaria de Transportes para circular com vans ou Kombis.

A fiscalização das vans foi organizada ontem durante uma reunião no quartel-general da PM, com a presença de todos os comandantes de batalhão, do subsecretário Marcelo Itagiba e do secretário Augusto Ariston. As operações para retirar as vans piratas das ruas acontecerão durante todo o dia.

— Quem não estiver cadastrado não poderá circular — diz Itagiba.

Além da fiscalização de vans e Kombis piratas, Marcelo Itagiba disse que a partir de hoje a secretaria fará uma megaoperação para tentar reduzir o número de assaltos a ônibus no estado. As blitzes serão montadas pelos batalhões com base em levantamentos da Secretaria de Segurança sobre as linhas e locais onde ocorrem mais assaltos. Cada batalhão terá um “outdoor móvel”, feito de plástico e com bases de ferro, para colocar nas ruas e sinalizar que está sendo feita a vistoria nos ônibus. As blitzes serão feitas em horários diversos e locais decididos na hora.

Mais de mil rodoviários, taxistas e representantes de entidades civis vão participar hoje de uma passeata em Araruama, na Região dos Lagos, na primeira manifestação pela volta dos ônibus, que deixaram de circular na cidade por causa da concorrência de vans, Kombis e carros de passeio. A empresa Montes Brancos recolheu os ônibus e 200 rodoviários estão com aviso de demissão. A manifestação é organizada pelo Sindicato dos Rodoviários de Niterói, que tem base territorial até a Região dos Lagos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui