Passagem de avião Curitiba–Maringá custa 15% menos do que no carro-leito

Uma pequena revolução no mercado brasileiro de passagens aéreas, com vantagens para o bolso do consumidor, começou nesta semana, depois que o Departamento de Aviação Civil (DAC), órgão do governo federal, autorizou as companhias TAM e Varig a operar vôos domésticos noturnos – os chamados corujões. O objetivo das empresas, que passam a concorrer com a Gol, é substituir o ônibus, especialmente entre o público que escolhe os carros-leito para viagens rodoviárias.

Tanto a Varig quanto a TAM vão passar a oferecer, a partir da próxima segunda-feira, passagens entre Curitiba e São Paulo a partir de R$ 99 – a viagem de ônibus leito, com a Viação Itapemirim, custa R$ 68, enquanto a opção convencional sai por R$ 36,50.

Dependendo do destino, porém, a passagem aérea pode custar menos que a de ônibus. Gol e Vasp oferecem o trecho entre Curitiba e Londrina por R$ 79 e R$ 78, respectivamente. Ambas as companhias oferecem a tarifa (disponível somente para um número restrito de assentos na aeronave) em todos os horários disponíveis. A passagem para Londrina de ônibus, pela Viação Garcia, custa entre R$ 50 (executivo) e R$ 82,20 (leito). Pela opção rodoviária, a viagem dura seis horas; quem escolher o avião, fará o trecho em cerca de 50 minutos.

Diferença

A Gol oferece um vôo entre Curitiba e Maringá por R$ 79 – neste caso, a diferença com o ônibus, sem contar as taxas de aeroporto, é de quase 15%, pois o ônibus leito para Maringá custa R$ 90,84. A viagem de ônibus executivo custa R$ 55,30, também pela Viação Garcia.

Em Curitiba, a entrada da TAM e da Varig no mercado “corujão” representa o início da guerra de tarifas noturnas entre as companhias aéreas na cidade. A Gol, que atua neste segmento desde dezembro do ano passado, quando recebeu a autorização do DAC, operava o serviço somente em Florianópolis, Porto Alegre, Porto Seguro, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória. As autorizações da empresa, que eram temporárias e valiam somente até fevereiro, foram transformadas em definitivas pelo governo federal no último dia 5.

De acordo com agências de viagem ouvidas pela Gazeta do Povo, o consumidor que quiser aproveitar as promoções deve ficar atento a alguns detalhes: a maioria das companhias concede a tarifa promocional para os chamados e-tickets (bilhetes comprados pela internet ou por telefone) e para quem comprar o bilhete com antecedência (na maior parte dos vôos, o número de assentos com preço reduzido é limitado).

Ponte aérea

Como as companhias aéreas estão trabalhando dentro do conceito “custo baixo, preço baixo”, o serviço de bordo tende a ficar mais simplificado – os lanches oferecidos nos vôos diurnos, dominados pelos turistas de negócios, tendem a desaparecer, de acordo com informações das agências de viagem. O principal foco da disputa entre as companhias Gol, TAM e Varig deve ser, segundo fontes ligadas ao setor de turismo, as viagens noturnas na ponte aérea Rio–São Paulo, trecho em que a Gol já atua e oferece tarifas a partir de R$ 50.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui