A partir do próximo ano, a cidade de São Paulo deve começar a ter uma redução na poluição do ar que pode chegar a 40% graças à inspeção ambiental, que avaliará as emissões de ruídos e gases de toda a frota com mais de um ano de rodagem (deverão ser cerca de 5,6 milhões de veículos em 2005). A verificação, que só é feita em parte do Rio de Janeiro, será anual e pré-requisito ao licenciamento do veículo. Deverá demorar em média três minutos e, embora não se saiba ainda quanto vai custar aos motoristas, envolve gastos de entre R$ 30 e R$ 40 por vistoria para o grupo Controlar, responsável pela inspeção.

O veículo entrará numa baia parecida com a do pedágio para que mangueiras meçam, no escapamento, as emissões de poluentes. Caso elas estejam em desacordo com as normas do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), haverá um prazo de 90 a 120 dias para adaptações. Enquanto isso, o carro não é licenciado. A estimativa é que sejam instalados 32 centros de inspeção pela cidade, totalizando 219 baias, segundo o secretário do Verde e do Meio Ambiente, Adriano Diogo. Ele quer, ainda em 2004, iniciar também uma inspeção móvel, que não é reconhecida pelo Conama, mas pode identificar emissões acima dos níveis permitidos em veículos em movimento.

Dessa forma, a fiscalização não se restringiria aos veículos com placa de São Paulo (muitos carros de outras cidades e Estados circulam na capital) e se evitaria também que os paulistanos comprassem carros em outros lugares para escapar à verificação. De acordo com duas resoluções do Conama -uma de 95 e outra de 99-, o Programa Estadual de Inspeção Veicular Ambiental deveria ter sido implantado até 31 de junho de 2002 por todos os Estados brasileiros. Pelo tamanho da frota, a cidade de São Paulo será a única a fazê-la isoladamente.

Até agora, porém, à exceção do Rio, os Estados esperam que o governo federal diga como será a inspeção veicular de segurança, para que a ambiental possa ser feita em conjunto. As regras estão em fase final de elaboração no Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), que também promete a inspeção para 2005.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui