Vinte e três dos 31 ônibus em situação irregular apreendidos pelo Detran tiveram que ser liberados, por decisão da Justiça, três dias depois da blitz realizada em Niterói. A determinação partiu do juiz Gabriel Zéfiro, titular da 2 Vara de Fazenda Pública. Ele mandou o Detran entregar os veículos das empresas Viação Rio Ita, Rio Minho, Fagundes e Expresso Rio de Janeiro (todas do grupo Rio Ita).

Os ônibus haviam sido apreendidos porque estão sem fazer o licenciamento anual. O presidente da Federação das Empresas de Transporte Rodoviário do Rio (Fetranspor), Luiz Carlos Urquiza Nóbrega, apoiou a iniciativa da Rio Ita de entrar com ação na Justiça, pedindo a liberação dos ônibus sem o licenciamento:

— As vistorias não são feitas por causa da burocracia. O Detran não repassa as multas aos motoristas.

O presidente do Detran, Hugo Leal, disse que, mesmo com a decisão da Justiça, contra a qual o Detran já está recorrendo, as blitzes continuarão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui