O município de Timbó Grande, no meio-oeste catarinense, está em clima de festa. No próximo sábado, dia 16, serão realizadas as festividades de comemoração à inauguração da SC-478, que liga a cidade à BR-116. Esta é a maior e mais cara obra de pavimentação realizada pelo governo de Santa Catarina, com 42 quilômetros de extensão e investimento de mais de R$ 40 milhões.

Luiz Henrique confirmou sua presença no evento, que terá três atos inaugurais nos principais pontos da rodovia, a já tradicional caminhada com o governador (que dessa vez será de cerca de cinco quilômetros), prova ciclística e rodeio crioulo. Cerca de oito mil pessoas são aguardadas para participar das festividades.

Timbó Grande tem o menor IDH do Estado e, não coincidentemente, é um dos municípios mais isolados de Santa Catarina. A extração de madeira é a principal atividade econômica, tanto que metade de seu território é ocupada por reflorestamento de pinus. As estradas de chão dificultavam o transporte de mercadorias e uma viagem de pouco mais de 40 quilômetros costumava levar mais de uma hora e meia para ser realizada. Agora, os
motoristas já contam com uma estrada moderna e segura para realizar o trajeto.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Regional de Caçador, Newton Marçal Santos, a pavimentação já está atraindo empresários, que demonstram interesse em ampliar investimentos no local. “Este é mais um passo histórico rumo ao desenvolvimento da região do Contestado, que sempre foi preterida pelos outros governos”, diz o secretário.

Para o governador, asfalto é sinônimo de desenvolvimento. “Podemos medir a vida de uma cidade ou comunidade em antes e depois da pavimentação”. Dentro da nova política de descentralização criada por Luiz Henrique, a prioridade da administração é desenvolver os municípios mais carentes e incentivar a população a permanecer em seu local de origem. “Uma das ferramentas para que isso aconteça, talvez a principal delas, é a
pavimentação dos acessos aos municípios”, explica.

O governo estadual pretende até 2009 dotar os 293 municípios de Santa Catarina com, pelo menos, uma ligação asfáltica. Em 2003, 54 municípios catarinenses não contavam com este tipo de acesso. Atualmente, restam apenas 18. São milhares de quilômetros de rodovias pavimentadas ou reabilitadas que estão riscando todos os cantos do mapa catarinense e cujos reflexos podem ser sentidos desde os grandes centros até as mais afastadas localidades.