Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (18) que, para se desenvolver, uma nação precisa ser pensada “globalmente”, “regionalmente” e, em seguida, “microrregionalmente” para que se alcancem altos índices de desenvolvimento, de modo a possibilitar que todas as regiões tenham a chance de se desenvolver.

“Se você permite que haja apenas a vontade do empresário, por exemplo, ele sempre vai querer levar a indústria para o centro mais desenvolvido, que tem mais universidade, mais conhecimento tecnológico, mais mercado, mais rodovias e ferrovias, mais infra-estrutura e, sobretudo, mais consumidor”.

Em seu programa semanal Café com o Presidente, Lula afirmou que cabe ao Estado induzir o empresariado a investir em regiões do país que não sejam apenas as que já registram grau de desenvolvimento. Ele lembrou que, por essa razão, o governo tem investido na construção de portos nas Regiões Norte e Nordeste, além de universidades e escolas técnicas.

“É por isso que diminui substancialmente a desnutrição infantil e é por isso que o consumo cresce mais no Nordeste. Porque as pessoas estavam praticamente ilhadas, sem poder consumir nada. Na medida em que o Estado chega com políticas públicas, com incentivo às empresas, as coisas começam a crescer”.